Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

Orçamento Geral da União

MS deve receber R$ 1,4 bilhão de recursos da União para 15 obras em 2018

No pacote prioritário está construção de ponte sobre o Rio Paraguai

18 OUT 2017Por GLAUCEA VACCARI10h:25

Mato Grosso do Sul deve receber investimentos de R$ 1,4 bilhão em 14 projetos, que foram definidos como prioritários pelos senadores e deputados estaduais ao Orçamento Geral da União para o próximo ano. 

Segundo o senador Waldemir Moka (PMDB), coordenador da bancada sul-mato-grossense no Congresso Nacional, o grupo de três senadores e oito deputados federais deixou uma emenda para ser definida hoje, totalizando 15 propostas nas áreas de saúde, infraestrutura e saneamento básico.

Entre os projetos que receberão recursos da União em 2018 está a construção de ponte internacional sobre o Rio Paraguai, na BR-267, na fronteira Brasil e Paraguai, entre as cidades de Porto Murtinho e Carmelo Peralta.

Ponte, que terá extensão de 2,5 quilômetros, é necessária para se criar a Rota Bioceânica. A via possibilitará o acesso da produção sul-mato-grossense aos portos do Oceano Pacífico. Previsão é de que sejam investidos R$ 81.247.495,00 de recursos federais na obra.

Também está previsto R$ 100 milhões em recursos para a construção do Hospital Regional de Dourados e estruturação de unidades de Atenção Especializada em Saúde. Mesmo valor deve ser investido na infraestrutura urbana do município.

Ainda na área da saúde, devem ser investidos R$ 100 milhões na reestruturação e modernização dos Hospitais Universitários Federais e na construção do Instituto da Mulher e da Criança no Estado.

Aprimoramento da infraestrutura da Polícia Rodoviária Federal (PRF), construção de trecho rodoviário, no entroncamento da BR-163, em Rio Verde do Mato Grosso e na BR-419 em Aquidauana, deve receber o mesmo valor, de R$ 100 milhões.

Também fazem parte do pacote de projetos investimentos para infraestrutura urbana em Campo Grande, esporte e lazer em assentamentos rurais, fomento ao setor agropecuário e aquisição de equipamentos e serviços, infraestrutura urbana no trecho das avenidas Prefeito Heráclito Diniz de Figueiredo e Tamandaré, na Capital, e investimentos diversos na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), todos no valor de R$ 100 milhões.

Outros investimentos previstos são na aquisição e distribuição de calcário (R$ 50 milhões) e promoção e investimentos em infraestrutura econômica, com aquisição de equipamentos e serviços, no valor de R$ 105 milhões.

Conforme Moka, o valor previsto deverá ser reduzido em mais de 80%. “Geralmente, as bancadas estaduais colocam os valores lá em cima porque sabem que os cortes nas relatorias são profundos”, explicou o senador.  

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também