PRODUTIVIDADE

MS colhe 9 milhões de toneladas de milho safrinha

Dados foram divulgados nesta sext-feira pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de MS (Aprosoja)
04/09/2015 17:01 - GABRIEL MAYMONE


 

Mato Grosso do Sul atinge a marca de 9 milhões de toneladas na colheita do milho safrinha. Segundo dados do Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (Siga), a produtividade foi de 88 sacas por hectares.

Na primeira quinzena de março, início da semeadura do safrinha no Estado, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de MS (Aprosoja) estimava produzir 8,3 milhões de toneladas do grão, número que foi superado em 8,4%.

Já para a produtividade, se comparada com o ciclo anterior, quando foram registradas 85 sacas por hectare, o crescimento foi de 3,5%. Entre os municípios com maior média ponderada, cálculo que considera o plantio feito fora e dentro do período de Zoneamento Agroclimático, em primeiro lugar aparece São Gabriel do Oeste (103,7 sacas por hectare), Costa Rica (100,6 sacas), Alcinópolis (100,5 sacas) e Amambai (95,1 sacas).

Além do clima outro fator pode ter contribuído para a Super Safra, é o Sistema de Plantio Direto. O método consiste em manter na superfície a palha e os demais restos vegetais de outras culturas, o que garante cobertura e proteção do solo. Cerca de 85% das lavouras visitadas utilizam este tipo de manejo. A técnica aumenta a retenção de água no solo, enriquece a terra com material orgânico, que são características que influenciam diretamente no desenvolvimento do vegetal, além de diminuir custos de produção.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".