Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

FEIRÃO DO IMPOSTO

Motoristas esperam 16 horas em fila
para abastecer a R$ 2,50 em Campo Grande

Seis estabelecimentos do comércio vendem produtos e serviços mais baratos hoje

25 MAI 19 - 10h:36DANIELLA ARRUDA

Pelo menos 500 motoristas aguardam a vez para abastecer neste sábado (25) em dois postos de Campo Grande, pagando o preço de R$ 2,50 o litro da gasolina. A fila de clientes começou às 16h em um dos estabelecimentos, situado na área central, contando com o suporte de uma equipe da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) para ordenar o trânsito no local; meia hora após o início do atendimento, às 8h30min, as senhas distribuídas já haviam se esgotado, de acordo com informações da diretoria comercial da distribuidora de combustíveis. A ação faz parte do Feirão do Imposto, que está na 13ª edição na Capital sul-mato-grossense.

De acordo com Marcos Silva, um dos coordenadores do feirão, o evento é um ato de conscientização do empresariado do comércio, realizado de forma ordeira e pacífica, com o objetivo de retratar como seria a realidade do brasileiro com a redução da carga tributária. “Com a redução de impostos como Pis Cofins, Cide e outros, no caso dos combustíveis a pauta seria outra e os postos teriam obrigatoriamente de reduzir os preços. Além disso, o governo conseguiria reduzir ou praticamente extinguir a sonegação fiscal e em consequência há ganhos em competitividade, com a criação de mais empregos e uma maior geração de renda”, defendeu.

Segundo Norberto Soares, diretor comercial da distribuidora parceira do Feirão de Impostos, estão sendo ofertados na ação 10 mil litros de gasolina, o dobro do volume da edição do ano passado. “Havia fila desde as 16h de ontem e todos os veículos receberam senha e foram numerados, além de haver o apoio da Agetran. A gente entende que essa é uma contribuição relevante. Estamos pagando para vender hoje, mas é por uma causa nobre e justa”, pontuou.

Willian Romário, de 19 anos, foi um dos motoristas a aguardar na fila cedinho para poder abastecer com 20 litros o seu veículo, mas teve que enfrentar alguns obstáculos para chegar até a bomba do posto: o combustível do Gol que dirigia acabou literalmente “no meio do caminho” e ele chegou até o posto empurrando o possante. “Eu moro no Guanandi 2, vim com meu tio e chegamos às 4h, mas o combustível acabou. Todo mundo da fila me ajudou”, contou. O condutor contou ainda que trabalha como churrasqueiro e conseguiu comprar o veículo há quatro meses.

Já Jeferson Santos Silva, de 30 anos, mora no Jardim das Hortências e aguardava desde as 5h40min para abastecer o carro. “Todo ano eu venho (ao Feirão do Imposto). Compensa, porque é bem mais barato, hoje a gente está pagando a gasolina por R$ 4,20. Como eu vou viajar, aproveitei pra abastecer”, contou.

Mais locais

Além dos dois postos de combustíveis, situados na Rua 26 de Agosto e Afonso Pena, também participam do Feirão do Imposto neste sábado, vendendo produtos sem a cobrança de impostos, uma farmácia na Rua da Península, 824, Bairro Coophavila 2, (vendendo cerca de 500 medicamentos genéricos e fraldas com preços até 46% menores); duas autoescolas, uma na Capital (Rua Mal. Rondon, 1605) e outra em Dourados (Rua Weimar Gonçalves Torres, 2752), vendendo aulas práticas de direção em motos e carros com abatimento de 30% no valor; e escola de idiomas em Campo Grande (Rua Antônio Maria Coelho, 3576), oferecendo matrículas para o módulo inicial de 2 anos, de R$ 398,00 por R$240,00 (matrícula e mensalidades).

Mobilização

O Feirão do Imposto é um evento sem fins lucrativos, incentivado pela Confederação Nacional de Jovens Empresários (Conaje) e que ocorre em diversas cidades do Brasil. Em Mato Grosso do Sul a iniciativa é da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) e conta com o apoio do Conselho de Jovens Empresários da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (CJE-ACICG); Observatório Social de Campo Grande (OSCG); Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes MS (Sinpetro); Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje); e Curso de Ciências Contábeis da UCDB.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Banco Central mantém juros básicos no menor nível da história
ECONOMIA BRASILEIRA

Banco Central mantém juros básicos no menor nível da história

COMPANHIA AÉREA

Procon notifica Gol sobre promoção de passagem a R$ 3,90

Companhia tem 24 horas para responder ao Procon
Produtos tradicionais de festa junina variam mais de 309%
CAMPO GRANDE

Produtos tradicionais de festa junina variam mais de 309%

Russos querem incentivos fiscais dados à Petrobras para assumir UFN3
NEGÓCIO BILIONÁRIO

Russos querem mesmos incentivos dados à Petrobras

Mais Lidas