FEIRÃO DO IMPOSTO

Motoristas esperam 16 horas em fila <br> para abastecer a R$ 2,50 em Campo Grande

Seis estabelecimentos do comércio vendem produtos e serviços mais baratos hoje
25/05/2019 10:36 - DANIELLA ARRUDA


 

Pelo menos 500 motoristas aguardam a vez para abastecer neste sábado (25) em dois postos de Campo Grande, pagando o preço de R$ 2,50 o litro da gasolina. A fila de clientes começou às 16h em um dos estabelecimentos, situado na área central, contando com o suporte de uma equipe da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) para ordenar o trânsito no local; meia hora após o início do atendimento, às 8h30min, as senhas distribuídas já haviam se esgotado, de acordo com informações da diretoria comercial da distribuidora de combustíveis. A ação faz parte do Feirão do Imposto, que está na 13ª edição na Capital sul-mato-grossense.

De acordo com Marcos Silva, um dos coordenadores do feirão, o evento é um ato de conscientização do empresariado do comércio, realizado de forma ordeira e pacífica, com o objetivo de retratar como seria a realidade do brasileiro com a redução da carga tributária. “Com a redução de impostos como Pis Cofins, Cide e outros, no caso dos combustíveis a pauta seria outra e os postos teriam obrigatoriamente de reduzir os preços. Além disso, o governo conseguiria reduzir ou praticamente extinguir a sonegação fiscal e em consequência há ganhos em competitividade, com a criação de mais empregos e uma maior geração de renda”, defendeu.

Segundo Norberto Soares, diretor comercial da distribuidora parceira do Feirão de Impostos, estão sendo ofertados na ação 10 mil litros de gasolina, o dobro do volume da edição do ano passado. “Havia fila desde as 16h de ontem e todos os veículos receberam senha e foram numerados, além de haver o apoio da Agetran. A gente entende que essa é uma contribuição relevante. Estamos pagando para vender hoje, mas é por uma causa nobre e justa”, pontuou.

Willian Romário, de 19 anos, foi um dos motoristas a aguardar na fila cedinho para poder abastecer com 20 litros o seu veículo, mas teve que enfrentar alguns obstáculos para chegar até a bomba do posto: o combustível do Gol que dirigia acabou literalmente “no meio do caminho” e ele chegou até o posto empurrando o possante. “Eu moro no Guanandi 2, vim com meu tio e chegamos às 4h, mas o combustível acabou. Todo mundo da fila me ajudou”, contou. O condutor contou ainda que trabalha como churrasqueiro e conseguiu comprar o veículo há quatro meses.

Já Jeferson Santos Silva, de 30 anos, mora no Jardim das Hortências e aguardava desde as 5h40min para abastecer o carro. “Todo ano eu venho (ao Feirão do Imposto). Compensa, porque é bem mais barato, hoje a gente está pagando a gasolina por R$ 4,20. Como eu vou viajar, aproveitei pra abastecer”, contou.

Mais locais

Além dos dois postos de combustíveis, situados na Rua 26 de Agosto e Afonso Pena, também participam do Feirão do Imposto neste sábado, vendendo produtos sem a cobrança de impostos, uma farmácia na Rua da Península, 824, Bairro Coophavila 2, (vendendo cerca de 500 medicamentos genéricos e fraldas com preços até 46% menores); duas autoescolas, uma na Capital (Rua Mal. Rondon, 1605) e outra em Dourados (Rua Weimar Gonçalves Torres, 2752), vendendo aulas práticas de direção em motos e carros com abatimento de 30% no valor; e escola de idiomas em Campo Grande (Rua Antônio Maria Coelho, 3576), oferecendo matrículas para o módulo inicial de 2 anos, de R$ 398,00 por R$240,00 (matrícula e mensalidades).

Mobilização

O Feirão do Imposto é um evento sem fins lucrativos, incentivado pela Confederação Nacional de Jovens Empresários (Conaje) e que ocorre em diversas cidades do Brasil. Em Mato Grosso do Sul a iniciativa é da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) e conta com o apoio do Conselho de Jovens Empresários da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (CJE-ACICG); Observatório Social de Campo Grande (OSCG); Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes MS (Sinpetro); Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje); e Curso de Ciências Contábeis da UCDB.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".