DÁ PARA ACREDITAR?

Ministro Henrique Meirelles aposta<br> em volta do crescimento

Ministro Henrique Meirelles aposta<br> em volta do crescimento
17/08/2017 22:00 - FOLHAPRESS


O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que os dados recentes da economia brasileira apontam que o PIB do país voltou a crescer.

Ele, no entanto, não descartou a possibilidade de retração do PIB no segundo trimestre -o dado será conhecido no mês que vem.

"Pode dar um índice próximo de zero ou até um pouco negativo, por causa do crescimento muito forte de 1% do primeiro trimestre", disse o ministro.

De acordo com Meirelles, o indicador de atividade econômica do BC (que apontou alta de 0,25% no segundo trimestre), conjugado com os números mais recentes dos setores de serviços e varejo e a criação líquida de emprego com carteira nos primeiros sete meses, aponta que "o Brasil já voltou a crescer."

CENÁRIO

Para 2018, o ministro disse que a expectativa é começar o ano com um crescimento num ritmo "próximo de 3%."
Todas as projeções, ressaltou Meirelles, dependem da aprovação, no Congresso, das reformas, como a da Previdência, e das medidas propostas pelo governo para cumprir as novas metas fiscais.

"Elas são muito importantes para que o Brasil continue a crescer, e isso será o que vai mais importar para os parlamentares em 2018", afirmou.

Questionado sobre a pressão da "bancada do Refis" -grupo de parlamentares que busca alívios no refinanciamento da dívida-, Meirelles disse que acredita na aprovação do programa.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".