Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

INSTALAÇÃO EM MS

Ministério pede prazo para se posicionar
sobre maior frigorífico de peixes do mundo

Reunião hoje, em Brasília, definiu que haverá resposta oficial em 40 dias

10 NOV 16 - 17h:50RODOLFO CÉSAR

Reunião entre técnicos do Ministério da Agricultura, da Secretaria Especial de Pesca e Aquicultura, deputado estadual Eduardo Rocha (PMDB) e senadora Simone Tebet (PMDB) hoje resultou em prazo de 40 dias para novo posicionamento sobre licenciamento de instalação de frigorífico de tilápia em Selvíria.

O empreendimento, quando for instalado, será o maior do mundo na área. Licença prévia autorizou a instalação de 821 tanques no Rio Paraná. A expectativa é que a Tilabrás Aquacultura Ltda produza 100 mil toneladas de peixe por ano, com faturamento previsto de R$ 1 bilhão/ano, depois de investimento de R$ 150 milhões na criação e produção do pescado. A geração de emprego diretos é indicada como de 800 vagas.

O Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) autorizou, há um ano, a instalação dos tanques. Agora, para a construção do frigorífico, é preciso autorização do Ministério da Agricultura.

O deputado e a senadora, que tem como base a região do Bolsão, onde está localizado Selvíria, foram ouvir dos técnicos da pasta em que estágio está a tramitação da licença e tentar resolver pendências burocráticas.

O retorno dado, ao fim do encontro, é que serão precisos mais 40 dias (meados de dezembro) para que o Ministério da Agricultura divulgue posicionamento oficial desse licenciamento. A assessoria do deputado Eduardo Rocha divulgou que o parlamentar está otimista e com expectativa positiva depois dessa reunião.

A Tilabrás foi criada a partir da parceria de uma empresa brasileira (Axial Holding) com outra norte-americana (Regal Springs) e tinha aprovação do governo federal e do extinto Ministério da Aquicultura e Pesca, ainda no mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

A planta que se pretende montar em Selvíria é para produção de farinha de óleo de peixe, ração e o próprio pescado para consumo. O mercado que a empresa busca é Brasil, Estados Unidos, Europa, Japão, Mercosul e China.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Número de empresas e organizações ativas no Brasil cai 0,4% em 2017

BRASIL

Organização que fraudava tributos federais é alvo de operação da PF

ECONOMIA

Juros do rotativo do cartão de crédito subiram para 299,8% ao ano

ECONOMIA

Intenção de consumo das famílias recua pelo quarto mês, diz CNC

Mais Lidas