EMPREGO

Mercado formal de trabalho para pessoas com deficiência cresceu 6,5% em 2014

Os homens ocuparam 64,45% das vagas e mulheres, 35,55%
10/09/2015 23:00 - AGÊNCIA BRASIL


Em 2014, foram criados 23,5 mil empregos formais para pessoas com deficiência, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais). Com o resultado, o número de vagas ocupadas por alguém com algum tipo de deficiência chegou a 381,3 mil, correspondendo a 0,77% do total de postos do país.

Em relação a 2013, houve um aumento de 6,5% no total de pessoas com deficiência com algum vínculo empregatício, segundo o ministério. Os homens ocuparam 64,45% das vagas e mulheres, 35,55%.

Em 2014, o rendimento médio das pessoas com deficiência atingiu R$ 2.304,26, menor que a média dos rendimentos do total de vínculos formais, que alcançou R$ 2.449,1.

Ontem (9), durante o lançamento dos dados, o ministro do Trabalho, Manoel Dias, disse que o a participação de pessoas com deficiência no mercado de trabalho cresceu nos últimos anos, mas ainda é pequena. Segundo Dias, o governo tem realizado ações para ampliá-la.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".