Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CRISE

Mercado faz ajustes e preços de imóveis caem até 30% na Capital

Mudanças na economia colocaram freio no frenesi que caracterizava o setor imobiliário

25 JAN 15 - 00h:00DA REDAÇÃO

As mudanças nos humores da economia colocaram um freio no frenesi que caracterizava o setor imobiliário. Em Campo Grande, os preços de imóveis estão recuando para não comprometer o ritmo das vendas. Na avaliação de fontes do setor, os valores estão passando por ajustes após os anos de especulação. “Muitos imóveis estão, agora, com preço real de mercado”, afirma o presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis de Mato Grosso do Sul (Sindimóveis), James Antônio Gomes, que estima redução entre 20% e 30%. Segundo ele, esse comportamento foi provocado pelo baixo crescimento econômico dos últimos anos. 

Na avaliação de Gomes, com a retração da economia, as pessoas, de modo geral, estão descartando imóveis supervalorizados. Isso não significa, conforme o corretor, que as vendas estejam fracas. “Só não vende, se o imóvel estiver acima do preço”, enfatiza. Essa pressão da demanda obriga os investidores a redefinirem os valores de suas propriedades. “Eles [os proprietários] estão caindo na real e reajustam os preços para baixo”, afirma o presidente do Sindimóveis. 

A reportagem, de Osvaldo Júnior, está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Pequenos negócios criaram 95% das vagas em julho, diz Sebrae
ECONOMIA

Pequenos negócios criaram 95% das vagas em julho, diz Sebrae

BC aumentará uso de reservas internacionais para intervir no câmbio
ECONOMIA

BC aumentará uso de reservas para intervir no câmbio

HABITAÇÃO

Governo diz que 177 mil moradias já foram contratadas este ano no País

ECONOMIA

Mercosul concluiu acordo comercial com países do Efta, diz Bolsonaro

Mais Lidas