Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

CAGED

MS fecha 1,3 mil vagas de emprego em maio, pior resultado para o mês em 15 anos

Construção civil foi setor de atividade econômica que mais demitiu

20 JUN 2017Por GLAUCEA VACCARI17h:00

Pela primeira vez neste ano, Mato Grosso do Sul registrou saldo negativo na geração de empregos formais, com fechamento de 1.336 postos de trabalho em maio, o pior resultado para o mês em 15 anos. Dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgado hoje pelo Ministério do Trabalho.

Construção civil foi o setor de atividade econômica que mais fechou vagas, com -854 empregos no mês. Foram contratados 1.670 pessoas em maio e demitidas 2.944 no setor.

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil e do Mobiliário de Campo Grande (Sintracom), José Abelha Neto, atribui o resultado negativo a situação econômia do país e a crise política, que deixa empresários com medo de investir.

"A gente espera que apareçam investimentos. Mas tudo depende dessa parte política, para que o empreendedor e o comprador voltem a ter confiança”, disse.

Também registraram mais demissões do que contratações os setores de serviços (-277), comércio (-114), indústria de transformação (-90), extrativa mineral (-37) e serviços industriais de utilidade pública (-6).

Agropecuária e administração pública foram os únicos setores que tiveram abertura de vagas, sendo 37 e cinco, respectivamente.

Nos últimos 15 anos, a última vez que o Estado registrou saldo negativo na geração de empregos no mês de maio foi em 2007, com fechamento de 628 postos de trabalho. No mesmo mês do ano passado, foram abertas 562 vagas.

Entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, Campo Grande e Três Lagoas fecharam mais vagas, com saldo de -706 e -426. sidrolândia foi o município que mais contratou e fechou o mês com saldo positivo de 49 novos postos de trabalho.

No Brasil, Mato Grosso do Sul é o quinto estado que teve o pior resultado no mês, atrás apenas de Rio Grande do Sul (-12.360), Rio de Janeiro (-5.583), Ceará (-2.940) e Pará (-1.852).

Apesar do resultado negativo em maio, no acumulado do ano Mato Grosso do Sul tem saldo positivo de 1.775 empregos, com contratação de 77.023 pessoas e demissão de 75.248.

Já no acumulado dos últimos 12 meses, resultado ainda é negativo, com perda de 2.165 vagas de trabalho.

Leia Também