ABONO SALARIAL

Mais de 290 mil têm direito a sacar o PIS calendário 2019/2020 em MS

Confira o calendário de pagamento e veja se você tem direito ao benefício
22/07/2019 16:59 - GLAUCEA VACCARI


Pagamento do Abono Salarial do Programa de Integração Social (PIS) do calendário 2019/2020 começa nesta quinta-feira (25). Os pagamentos são disponibilizados de forma escalonada, conforme o mês de nascimento do trabalhador, sendo os nascidos em julho os primeiros a receber o benefício. Em Mato Grosso do Sul, em todo o calendário, 290.106 trabalhadores têm direito aio abono salarial do PIS, totalizando R$ 210.357.563,00.

Tem direito ao benefício o trabalhador inscrito no Programa de Integração Social (PIS) ou no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP) há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2018, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.

Também é necessário que os dados estejam corretamente informados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), ano-base 2018.

Quem possui o cartão do cidadão e senha cadastrada pode se dirigir a uma casa lotérica, a um ponto de atendimento Caixa Aqui ou aos terminais de autoatendimento do banco, observando o mês de pagamento de acordo com o seu aniversário.

Caso não tenha o cartão cidadão, o valor pode ser retirado em qualquer agência da Caixa, desde que o trabalhador apresente documento de identificação oficial. Os titulares de conta individual na Caixa com cadastro atualizado e movimentação na conta recebem o crédito automático antecipado.

O trabalhador com vínculo a empresa pública possui inscrição PASEP e recebe o pagamento pelo Banco do Brasil.

O valor do benefício pode ser sacado até 30 de junho de 2020 e pode ser consultado no Aplicativo Caixa Trabalhador, no site da Caixa ou pelo Atendimento ao Cidadão  pelo 0800 726 0207.

Confira o calendário de pagamento:

Escreva a legenda aqui
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".