Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

PESQUISA

Receosas com mercado de trabalho, famílias pretendem consumir menos

Intenção de Consumo das Famílias teve queda de 2,6% em julho

20 JUL 2017Por GLAUCEA VACCARI11h:54

Sem perspectivas de melhora profissional e receosos quanto ao mercado de trabalho, famílias campo-grandenses pretendem consumir menos. Pesquisa divulgada pela Fecomércio aponta que a Intenção de Consumo das Famílias (ICF) caiu 2,6% em julho, passando de 78,9% registrado em junho, para 76,8%.

De acordo com o levantamento, maioria das famílias afirmou estar comprando menos e que situação deve continuar neste segundo semestre do ano. 55,6% disseram que irão consumir menos que no mesmo período do ano passado.

Único indicador que teve avaliação positiva foi o emprego atual, com variação de 4,2%. No entanto, apesar de se considerarem seguros com o emprego, maioria das famílias não tem perpectivas de melhora profissional para os próximos seis meses, além de avaliarem que houve queda na renda e no acesso ao crédito.

Dessa forma, 68,5% acreditam que não é um bom momento para aquisição de bens duráveis.

Apesar da retração na comparação com junho, índice de consumo teve aumento de 10% quando comparado com o mesmo período do ano passado, quando país enfrentava crise política e econômica. 

Presidente do Instituto de Pesquisa da Fecomércio, Edison Araújo, avalia o resultado como positivo e acredita em mudança no cenário econômico.

“Apesar da reação um pouco menor este mês, percebemos uma diferença considerável em relação ao mesmo período do ano passado e isso é muito significativo, pois mostra uma confiança maior do consumidor em relação aos fatos ocorridos em 2016, quando nossa economia estava em uma situação bastante delicada. Os últimos acontecimentos políticos no país devem ter motivado essa redução em julho, mas acreditamos que isso deve mudar nos próximos meses”, avaliou.

Leia Também