Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Resposta à delação

Governo de Mato Grosso do Sul pode
cortar incentivos fiscais da JBS

Sefaz avalia rever benefícios após escândalos sobre propina

13 JUN 17 - 07h:00DA REDAÇÃO

O governo do Estado deu início a um pente-fino e pode cortar incentivos fiscais concedidos à empresa JBS em Mato Grosso do Sul.

A revisão dos contratos é uma resposta à delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, que acusaram o governo de Reinaldo Azambuja (PSDB), assim como o de seus antecessores  José Orcírio Miranda (Zeca do PT) e André Puccinelli (PMDB), de conceder incentivos fiscais em troca de propina. 

Por meio de assessoria, o secretário de Fazenda do Estado, Márcio Monteiro, também citado nas delações, informou que o procedimento de revisão já está em andamento e este trabalho deverá ser concluído no prazo de 15 dias.

A Sefaz não antecipou o resultado parcial do levantamento. No entanto, em depoimento, Valdir Aparecido Boni, procurador da JBS, declarou que, dos cinco Termos de Acordo de Regime Especial (Tares) firmados entre o governo do Estado e a empresa, entre 2007 e 2016, pelo menos dois não foram cumpridos.

Em um deles, o cumprimento foi parcial e no último nem isso, mas houve, mesmo assim, o recebimento do incentivo fiscal.

O primeiro termo que não foi cumprido totalmente pela companhia, segundo apontou Valdir Aparecido Boni em depoimento concedido à Procuradoria-Geral da República, é o Tare 862/2013. Firmado ainda na administração de André Puccinelli (PMDB), em 9 de agosto de 2013, é referente à planta frigorífica  de Naviraí. 

*Leia reportagem, de Renata Prandini, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Ministério da Agricultura diz que preço da carne caiu 9% desde início do mês

Dólar cai para R$ 4,146 e fecha no menor nível em quase um mês
ECONOMIA

Dólar cai para R$ 4,146 e fecha no menor nível em quase um mês

Carnês do IPVA começam a ser enviados aos contribuintes em MS
IMPOSTO VEICULAR

Carnês do IPVA começam
a ser enviados em MS

No Rio, Guedes diz que não há razão para pessimismo no país
BRASIL

No Rio, Guedes diz que não há razão para pessimismo no país

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião