Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CONTAS PÚBLICAS

Governo acumula deficit primário inédito de R$ 7,2 bi

No ano, o saldo está negativo em R$ 9,1 bilhões

27 AGO 15 - 15h:11FOLHAPRESS

Com as receitas em queda por causa da retração da atividade econômica e diante de um aumento do gasto com subsídios, o governo federal fechou o mês de julho com um deficit de R$ 7,2 bilhões em suas contas.

No ano, o saldo está negativo em R$ 9,1 bilhões, o equivalente a -0,27% do PIB. Foi o primeiro deficit primário para o período desde o início da série do Tesouro, em 1997.

De janeiro a julho, as receitas do governo federal caíram 3,7%, já descontado o efeito da inflação. No mesmo período, as despesas ficaram praticamente estáveis, com variação de 0,4%

O governo federal tem como meta fazer uma economia para o pagamento de juros de R$ 5,831 bilhões no ano.

Incluindo também o resultado de Estados e municípios, o objetivo é cumprir um superavit primário de R$ 8,747 bilhões, o equivalente a 0,15% do PIB.

SUBSÍDIOS

As despesas com subsídios mais do que triplicaram em 2015, em meio a um esforço do governo para colocar em dia despesas que foram postergadas nos anos anteriores depois que a prática foi questionada pelo TCU (Tribunal de Contas da União).

Em julho apenas, houve uma concentração de pagamentos no valor de R$ 7,2 bilhões, o que explica boa parte do deficit do mês.

No acumulado do ano, o gasto ficou em R$ 18,8 bilhões, alta de 205% acima da inflação.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Pagamentos com cartão aumentaram 17% no primeiro trimestre
ECONOMIA

Pagamentos com cartão aumentaram 17% no primeiro trimestre

ECONOMIA

CNPE publica resolução sobre Novo Mercado de Gás

ECONOMIA

Crises impedem País de rever 3,7 milhões de perdas de assalariados

ECONOMIA

Número de empresas e organizações ativas no Brasil cai 0,4% em 2017

Mais Lidas