terça, 14 de agosto de 2018

carteira assinada

Geração de empregos supera
número de demissões em maio

Foi o segundo mês seguido de abertura de empregos na economia brasileira

20 JUN 2017Por G116h:11

O Brasil gerou mais empregos com carteira assinada em maio do que perdeu, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). No último mês, a criação de vagas formais superou as demissões em 34,253 mil postos. Esse foi o segundo mês seguido de abertura de empregos na economia brasileira e, também, o primeiro mês de maio com contratações desde 2014, ou seja, em três anos.

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, avaliou que, aos poucos, o Brasil vem recuperando os empregos fechados nos últimos anos devido às crises econômica e política.

Acumulado do ano também positivo

Os dados do governo mostram que, no acumulado de janeiro a maio, também houve abertura de vagas formais. Neste período, foram criadas 48.543 vagas com carteira assinada no país.

Segundo o Ministério do Trqabaslho, esse foi o melhor resultado para este período desde 2014 - quando 543 mil vagas formais foram abertas.

Nos quatro primeiros meses de 2015 e de 2016, respectivamente, foram fechados 243 mil e 448 mil empregos com carteira assinada.

Os números de criação de empregos formais do primeiro quadrimestre, e de igual período dos últimos anos, foram ajustados para incorporar as informações enviadas pelas empresas fora do prazo nos meses de janeiro e abril. Os dados de maio ainda são considerados sem ajuste.

O governo informou, porém, que nos últimos doze meses foi registrada a demissão de 853.665 trabalhadores com carteira assinada.

Com isso, o total de trabalhadores empregados no país, com carteira assinada, somou 38,36 milhões de pessoas em maio deste ano, contra 39,22 milhões no mesmo mês do ano passado.

Por setores e regiões

Os dados do Caged mostram que a criação de empregos formais em maio aconteceu principalmente por conta da agricultura, que abriu 46.049 vagas formais.

A indústria de transformação, por sua vez, registrou a abertura de 1.432 empregos, mas o comércio demitiu 11.254 trabalhadores no mês passado.

A construção civil registrou o fechamento de 4.021 vagas formais, e os serviços abriram 1.989 postos com carteira assinada.

"Dos oito principais setores da economia, quatro apresentaram resultados positivos. Estamos acreditando que a economia se consolida mês a mês e que os setores vêm apresentando sinais de recuperação", declarou o ministro Ronaldo Nogueira.

Segundo o Ministério do Trabalho, houve o registro de contratações formais em três das cinco regiões do país no mês passado.

A região Sudeste foi a que teve mais trabalhadores contratados no mês passado: 38.691. A região Centro-Oeste registrou a abertura de 6.809 postos. A região Nordeste registrou a contratação de 372. Já a região Norte fechou 1.024 vagas com carteira assinada no mês passado e, a região Sul, fechou 10.595.

Leia Também