Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 17 de novembro de 2018

NEGOCIAÇÕES

Fibria entra na disputa
pela compra da Eldorado Brasil

Empresa confirmou interesse na aquisição da fábrica em Três Lagoas

22 JUN 2017Por MARESSA MENDONÇA12h:33

A Fibria, produtora de celulose, confirmou ontem interesse na aquisição da fábrica da Eldorado Brasil, em Três Lagoas. Ela vai concorrer pelo ativo com a Arauco, unidade do grupo chileno Copec, que apresentou proposta na semana passada. Outra interessada é a brasileira Suzano Papel e Celulose.

Segundo informações divulgadas pela Valor Econômico, na última sexta-feira, a Arauco e a J&F, que controla a Eldorado Celulose,  informaram sobre a assinatura de "acordo de confidencialidade" para explorar um potencial investimento na Eldorado.

A Fibria, que não comentava o assunto, divulgou nota confirmando interesse na Eldorado, enquanto a Suzano Papel e Celulose contratou bancos Itaú e Bradesco para dar início a negociações.

Conforme a publicação da Fibria, que é controlada em participações similares por Votorantim e BNDES, a empresa “avalia e monitora constantemente oportunidades de crescimento por meio de aquisições de ativos estratégicos que agreguem valor para a companhia e contribuam para manter o seu papel de liderança no setor. A empresa informa que, apesar de interesse, até o momento não se vinculou de forma alguma a uma operação de compra dos ativos da Eldorado Celulose S.A.".

A Fibria também tem fábrica em Três Lagoas.

Em relação ao contrato de confidencialidade assinado entre a Arauco e J&F, a Valor Econômico divulgou que não se trata de exclusividade, mas acesso a dados e prioridade nas negociações. Isto quer dizer que a J&F pode receber outras ofertas ao mesmo tempo.

A Fibria tem quase R$ 10 bilhões de receita líquida e capacidade  para fazer 5,6 milhões de toneladas ao ano. A Arauco, que tem atividades diversificadas, está apta a 3,9 milhões de toneladas, com receita anual de US$ 3,8 bilhões. A Eldorado abriria as portas para ela no Brasil em celulose.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também