Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

domingo, 17 de fevereiro de 2019 - 17h03min

TRÊS LAGOAS

Fábrica de fertilizantes completa
quatro anos sem conclusão

Empresários e trabalhadores alegam que receberam calote do consórcio

8 DEZ 18 - 09h:01ALINE OLIVEIRA

As obras da  Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN 3) da Petrobras, em Três Lagoas, completam quatro anos no mês de dezembro, porém, não foram concluídas. 

O empreendimento que recebeu R$ 3 bilhões de investimentos está parado e ainda prejudicou empresas e trabalhadores da construção civil que atuaram no início da edificação.

A informação apurada pelo JP News é de que no dia 10 de dezembro de 2014, a estatal rescindiu contrato com o consórcio formado pelas empresas Sinopec e Galvão Engenharia, responsáveis pela obra. Os serviços prestados não foram pagos a dívida soma R$ 36 milhões, somente para os prestadores de Três Lagoas.

Junto a outros fornecedores de outras cidades brasileiras, a dívida chega a R$ 120 milhões com as empresas, além de 1,5 mil trabalhadores aguardarem para receber direitos de rescisão. 

Em setembro do ano passado, a Petrobras anunciou a venda da fábrica e iniciou negociação com o grupo empresarial russo Acron Group - um dos maiores do mundo na produção fertilizantes minerais.

Mas, decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que questiona dispositivos da Lei das Estatais para venda de controle acionário de empresas, suspendeu o processo, em julho deste ano, exigindo aprovação da venda pelo Congresso Nacional. 

*Com informações do JP News

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

PREÇOS DOS COMBUSTÍVEIS

Após três quedas seguidas, gasolina volta a subir em Campo Grande

Etanol apresentou redução e diesel ficou estável
Em janeiro, 490 empresas foram abertas em Mato Grosso do Sul
ECONOMIA REGIONAL

Em janeiro, 490 empresas foram abertas em Mato Grosso do Sul

Quatro em cada 10 brasileiros vendem vale-refeição para pagar contas
ORÇAMENTO FAMILIAR

Quatro em cada 10 brasileiros vendem vale-refeição para pagar contas

Macarrão tem variação de preço de 160% nos mercados da Capital
LEVANTAMENTO

Macarrão tem variação de preço de 160% nos mercados

Mais Lidas