ECONOMIA

Exportação de industrializados <br>cai 22% este ano em MS

Dados foram divulgados pela Federação das Indústrias de MS (Fiems)
11/08/2015 18:29 - GABRIEL MAYMONE


 

A receita com as exportações de produtos industrializados de Mato Grosso do Sul continua em queda e redução chega a 22% nos primeiros sete meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, diminuindo de US$ 2,17 bilhões para US$ 1,69 bilhão, conforme levantamento do Radar Industrial da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems).

De janeiro a julho de 2015 as maiores reduções ocorreram nos grupos “Extrativo Mineral”, “Complexo Frigorífico”, “Couros e Peles”, “Óleos Vegetais”, “Papel e Celulose” e “Alimentos e Bebidas”, que registraram, no comparativo com igual período de 2014, diminuição das receitas equivalentes a US$ 208,5 milhões, US$ 198,1 milhões, US$ 45,1 milhões, US$ 40,3 milhões, US$ 12,6 milhões e US$ 2,1 milhões, respectivamente, totalizando uma queda superior a US$ 506 milhões.

No período de janeiro a julho deste ano, 97,7% da receita total das vendas sul-mato-grossenses de produtos industriais ao exterior ficou concentrada, basicamente, nos grupos “Papel e Celulose”, “Complexo Frigorífico”, “Açúcar e Etanol”, “Extrativo Mineral”, “Óleos Vegetais”, “Couros e Peles” e “Alimentos e Bebidas”. A receita de exportação do grupo “Papel e Celulose” totalizou US$ 621,3 milhões, indicando queda de 2% sobre igual período de 2014, quando as vendas foram de US$ 633,9 milhões.  

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".