Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

Em 40 anos

Estado aumenta oferta de produtos para exportação, mas "esbarra" em logística

Azambuja (PSDB) declarou que principal desafio é aumentar produtividade

9 OUT 2017Por MARESSA MENDONÇA E DANIELA ARRUDA12h:50

Durante coletiva de imprensa realizada hoje, em que foram apresentados indicadores sobre a evolução de Mato Grosso do Sul em 40 anos de criação, o governador Reinaldo Azambuja  (PSDB) pontuou que o Estado aumentou a oferta de produtos para exportação, mas ainda enfrenta problemas de logística.

Azambuja disse que, na década de 80, o Estado era conhecido pela oferta de "soja e boi", mas, segundo ele, hoje a realidade é outra. “Conseguimos diversificar e ocupar mercado”, afirmou, se referindo também ao setor sucroalcooleiro, do minério, de celulose e fabricação de papel.

“Não queremos ser um exportador de grãos. Queremos ser exportador de proteínas, energia, fibras e produtos com valor agregado”, completou. Para o governador, essa aspiração esbarra no problema de logística.

Azambuja declarou que, houve um “apagão” de logística durante o governo petista em que as políticas de concessão ficaram travadas.”Quando foi para implantar essas políticas, em 2013 e 2014, veio a maior crise do País”.

Apesar deste “atraso”, Azambuja tem visão otimista sobre o assunto. “Vejo eixos estruturais favoráveis aqui para o Estado. A hidrovia do Rio Paraguai, a reabertura da hidrovia do Paraná, o eixo oeste da nossa malha ferroviária e, principalmente, a Rota Bioceânica que, a médio prazo, será a grande tacada para o desenvolvimento não só de Mato Grosso do Sul, mas do Centro Oeste”, finalizou.

Além de Azambuja, participaram da coletiva o secretário de Estado de Governo e de Gestão Estratégica, Eduardo Riedel e o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck.

Leia Também