Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Discussão

Reinaldo Azambuja renegocia em
Brasília dívida do Estado com BNDES

Encontro com presidente do banco acontecerá hoje, às 17h

4 JUL 17 - 11h:06DANIELLA ARRUDA

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) cumpre hoje agenda em Brasília, onde participa às 17h (horário da Capital federal) de reunião com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, e diretores da instituição. O encontro será na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Em pauta, estará a renegociação da dívida estadual com o banco, assunto que já foi tema de discussão em junho, durante jantar entre o presidente Michel Temer (PMDB) e governadores, entre eles o de Mato Grosso do Sul. 

Participam da reunião desta terça-feira, conforme agenda divulgada pelo BNDES, o presidente da CNA, João Martins da Silva Júnior; o vice de finanças da entidade e também secretário estadual de Governo de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel; os presidentes das federações de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul, Maurício Saito, de Mato Grosso, Normando Corral; e Goiás, José Mário Schreiner; além do secretário-executivo do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara; e do presidente do Instituto CNA, Roberto Brant. 

DÍVIDA
Ao longo de 2016, o governo federal fez acordo com os estados sobre o alongamento da dívida com a União e entre as cláusulas estava a renegociação de dividendos com o BNDES. O valor total que Mato Grosso do Sul precisa pagar ao banco não foi divulgado pela administração estadual.

O alongamento da dívida com o governo federal foi feito por 20 anos e entre janeiro de 2017 a junho de 2018 serão concedidos descontos aos pagamentos até atingir a porcentagem de 100%. Também houve suspensão de seis meses para o pagamento. Mensalmente, o Estado vinha pagando em torno de R$ 100 milhões à União. A dívida total é de cerca de R$ 8 bilhões.

NEGOCIAÇÃO
O que foi já foi definido com relação à dívida com o banco é que será permitida a renegociação para pagamento em 10 anos, com quatro de carência. O Conselho Monetário Nacional (CMN) publicou resolução que permite essa medida.

A regra vale para dívidas contratadas até dezembro de 2015 e envolve linhas de financiamento concedidas para o Proinveste, Programa Emergencial de Financiamento, contratação de crédito para financiar obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Minha Casa Minha Vida.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

RECEITA FEDERAL

Cerca de 700 mil contribuintes caíram na malha fina em 2019

Dólar tem sexta queda seguida e recua para R$ 4,12
MENOR NÍVEL EM UM MÊS

Dólar tem sexta queda seguida e recua para R$ 4,12

INSS suspende 3,2 mil benefícios por indícios de fraude em MS
PENTE FINO

INSS suspende 3,2 mil benefícios por indícios
de fraude em MS

Pagamento do 13º do Bolsa Família soma R$ 42 milhões em MS
BENEFÍCIO

Pagamento do 13º do Bolsa Família soma R$ 42 milhões em MS

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião