Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MATO GROSSO DO SUL

Em MS, 15 mil acidentes de trabalho foram registrados em cinco anos

Secretaria de Saúde quer mobilizar Abril Verde

14 ABR 19 - 09h:00ALINE OLIVEIRA

No mês em que se intensificam as ações preventivas da campanha "Abril Verde", os números registrados pelo observatório digital do Ministério Público do Trabalho (MPT), sobre acidentes de trabalho em Mato Grosso do Sul ainda são altos. 

Entre os anos de 2012 e 2017 foram registradas 258 mortes no ambiente de trabalho e as atividades econômicas com maior número de registro (com e sem morte) são: agroindústria, transporte rodoviário e comércio varejista. 

Em Mato Grosso do Sul as ações do Abril Verde são efetivadas e fomentadas por meio do GETRIN (Grupo Tribunal Interinstitucional), coordenado atualmente pelo Tribunal Regional do Trabalho, 24ª Região e Lei Estadual nº 5.196 de 17 de maio de 2018. Ambos visam à conscientização e a prática de ações relacionadas à saúde, segurança e à prevenção de riscos no ambiente do trabalho.

CENÁRIO REGIONAL

Segundo o coordenador do Programa Trabalho Seguro do TRT 24ª Região, juiz Marcio Alexandre da Silva, o estado de Mato Grosso do Sul ocupa no ranking nacional a 14ª posição entre os estados que mais registram acidentes de trabalho.

“Nos últimos cinco anos Mato Grosso do Sul teve aproximadamente 15 mil acidentes de trabalho e isso, além de gerar sofrimento humano, perdas de vidas, também gera muitos prejuízos para as empresas e também para a previdência. No momento em que a gente discute no Brasil uma reforma previdenciária, não se ouve falar com seriedade que o Brasil gasta anualmente R$ 20 bilhões apenas com benefícios previdenciários decorrentes de acidentes de trabalho. Por isso, essa iniciativa da Assembleia é bastante importante”, ressaltou.  

CONSCIENTIZAÇÃO

De acordo com dados do TRT/MS, no ano passado o Estado apresentou uma redução de 16% nos acidentes fatais, com 32 mortes, contra 28 em 2017. Mesmo assim, os números são considerados altos. Em 2018, foram 8.331 acidentes de trabalho.

Na semana passada, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) deu início a ação Abril Verde estimulando a participação voluntária e espontânea de pessoas que desejam apontar a necessidade de uma nova cultura para prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. 

“Temos que conscientizar, cada vez mais, todos os segmentos, sejam eles públicos ou privados, a buscarem garantia de segurança, tranquilidade e melhores condições trabalhistas para todos os brasileiros”, afirma o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende. A SES atua neste sentido por intermédio da Coordenadoria de Vigilância em Saúde do Trabalhador/CEREST, da Superintendência de Vigilância em Saúde.

HISTÓRICO

O Abril Verde foi criado com base no Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho, comemorado no dia 28 de abril e no dia 7, o Dia da Saúde. Relembra o episódio ocorrido em 1969, quando uma explosão de uma mina na cidade de Fermington, na Virgínia (Estados Unidos), matou 78 trabalhadores. 

Esse episódio é caracterizado como um dos maiores e mais conhecidos acidentes trabalhistas da história. Por sua vez, a cor verde está relacionada aos cursos da área de saúde, e por isso o símbolo da campanha é o laço verde.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

"Concorrência pressiona aumento na bomba", afirma Sinpetro
REAJUSTE COMBUSTÍVEIS

"Concorrência pressiona aumento", afirma Sinpetro

Empresários defendem que preço precisa cobrir custos de transporte
PREÇO TABELADO

Preço mínimo do frete tem que cobrir custos de transporte

MINISTRO DA ECONOMIA

Plano de Guedes para gás mais barato encontra resistência na Petrobras

Ele tem prometido dar um "choque de energia barata"
Em MS, 212,5 mil contribuintes ainda não declararam Imposto de Renda
ÚLTIMOS DIAS

Em MS, 212,5 mil contribuintes ainda não declararam Imposto de Renda

Mais Lidas