Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

SALDO NEGATIVO

MS perdeu 8,4 mil postos
de trabalho em 12 meses

No mês de julho, em Campo Grande, as demissões superaram contratações em 1.060

21 AGO 15 - 15h:34GABRIEL MAYMONE

Mato Grosso do Sul perdeu 8.497 postos de trabalho nos últimos 12 meses, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgados nesta sexta-feira (21).

Segundo o relatório, em julho, o Estado teve queda de 2.068 empregos registrados em carteira de trabalho (regidos pelo CLT), o que corresponde a redução de 0,40% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada no mês anterior.

O fechamento de vagas formais acontece em meio a um fraco nível de atividade econômica, com a indicação de o Brasil já estaria no meio de uma recessão, de alta da inflação, do endividamento das famílias, e de um ajuste nas contas públicas – implementado pela equipe econômica, principalmente, com aumento de impostos e corte de investimentos.

PIOR JULHO

Conforme o Caged, o mês de julho de 2015 foi o pior de toda a série histórica, desde 2003. Nos últimos 12 anos, apenas quatro vezes o resultado foi negativo, 2013 (-105), 2009 (-50), 2008 (-948) e 2007 (-1.674).

AGROPECUÁRIA

O único setor que gerou empregos no mês passado foi a agropecuária. De acordo com o relatório do Caged, foram criados 665 postos de trabalho no setor. Ainda segundo os dados, ficaram estáveis os setores de extrativa mineral (2), Administração pública (2) e serviços de indústria de utilidade pública (-7).

Já na variação negativa estão: indústria da transformação (-1.877), serviços (-372), comércio (-292) e construção civil (-189).

CAMPO GRANDE

Somente na Capital do Estado, foram 1.060 postos de trabalho perdidos em julho, sendo 8.596 admissões e 9.656 demissões. A variação em relação ao mês anterior é de -0,51%.

MUNICÍPIOS

Por conta do fechamento da unidade do frigorífico Marfrig, Paranaíba obteve o pior desempenho entre os municípios com mais de 30 mil habitantes em MS. Foram 295 contratações e 748 demissões, resultando na perda de 453 empregos. A variação em relação a junho é de -5,65%.

Ainda na lista dos municípios que registraram perda de postos de trabalho estão Dourados (-381), Três Lagoas (-244), Naviraí (-150), Corumbá (-67) e Nova Andradina (-66).

Ponta Porã se manteve praticamente estável, com perda de três postos de trabalho.

Por outro lado, em seis municípios, o resultado foi positivo. O destaque é Sidrolândia, com geração de 105 novos postos de trabalho. Em seguida estão: Rio Brilhante (82), Maracaju (71), Aquidauana (33), Amambai (26) e Coxim (12).

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Governo divulga novos valores da Uferms e UAM para o mês de junho
ECONOMIA

Governo divulga novos valores da Uferms e UAM para junho

Um ano após a greve, diesel <BR>está 2,8% mais barato em MS
CAMINHONEIROS

Um ano após a greve, diesel está 2,8% mais barato em MS

Funsat seleciona vendedores e promotores de vendas nesta terça
OPORTUNIDADE

Funsat seleciona vendedores
e promotores nesta terça

MS poderá usar até R$ 500 milhões para obras de infraestrutura
CONDEL SUDECO

MS poderá usar até R$ 500 mi para obras de infraestrutura

Mais Lidas