Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MERCADO FINANCEIRO

Dólar fecha praticamente estável na expectativa por agenda carregada da semana

24 JUN 19 - 20h:00ESTADÃO CONTEÚDO

A segunda-feira, 24, foi o dia de agenda mais fraca da semana e o dólar teve uma sessão de poucas oscilações e volume baixo de negócios. Na espera pelos eventos dos próximos dias, que começam a ganhar força nesta terça-feira, e após ter caído nos três últimos pregões, a moeda americana fechou em leve alta de 0,05%, a R$ 3,8272. No exterior, o dólar caiu ante a maioria das moedas emergentes e também perante divisas fortes, como o euro, mas o real não acompanhou este movimento. 

Operadores de câmbio destacam que muitas expectativas positivas, principalmente sobre a reforma da Previdência, já foram incorporadas aos preços do dólar nos últimos dias e agora os agentes esperam a confirmação destas notícias para direcionar a moeda. No mês, a divisa americana acumula queda de 2,5% e, nos últimos 30 dias, a moeda americana recua quase 5%. 

A comissão especial da Câmara dos Deputados retoma nesta terça-feira os trabalhos sobre a reforma e a expectativa é de votação na quinta-feira. O JPMorgan acredita na possibilidade de votação do texto no plenário da Câmara até meados de julho, ou seja, antes do recesso parlamentar. Com essa visão, o JP segue com posição 'overweight' (desempenho acima da média do mercado) no câmbio, um dos poucos mercados da América Latina com essa recomendação. 

Os estrategistas em Frankfurt do Commerzbank destacam que o dólar pode testar nas próximas semanas níveis perto de R$ 3,70, após buscar nos últimos dias os menores patamares desde abril. Nesta segunda, na máxima do dia, o dólar foi a R$ 3,83, com alguns investidores tentando recompor posições, após as três quedas consecutivas. O movimento, porém, não se sustentou, e na mínima, caiu a R$ 3,80. 

"A agenda da semana será agitada, com destaque para as reuniões do G-20", destaca o sócio e estrategista da Tag Investimentos, Dan Kawa. No encontro, no Japão, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o da China, Xi Jinping, terão uma reunião para falar da questão comercial entre os dois países. Além do G-20 e da retomada dos trabalhos da comissão especial, o mercado de câmbio terá na sexta-feira a definição do referencial Ptax de junho e a rolagem dos contratos de dólar futuro para agosto. 

Para a reunião de Trump e Xi Jinping no G-20, a diretora de moedas em Nova York da BK Asset Management, Kathy Lien, avalia que caso os dois líderes se aproximem de um acordo, o dólar pode perder força na economia mundial. Já se o encontro for cancelado ou sofrer atrasos, pode haver um movimento de fuga para o risco, afetando negativamente as moedas de emergentes.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Projeto itinerante realiza negociação com inadimplentes da Capital
CAMPO GRANDE

Projeto itinerante realiza negociação com inadimplentes

Autorizada licitação de obra da ponte sobre rio Paraguai, com início em 2020
PORTO MURTINHO

Autorizada licitação de obra da ponte sobre rio Paraguai

TRANSPORTE CARGAS

Já estão em vigor novas regras do frete mínimo para caminhoneiros

O cálculo do frete mínimo agora abrange 11 categorias
Dívidas de IPVA alcançam R$ 47,1 milhões no Estado
TRÂNSITO MS

Dívidas de IPVA alcançam R$ 47,1 milhões no Estado

Mais Lidas