Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ENTREVISTA

Dilma: meta só pode ser cumprida com aumento de impostos

Presidente concedeu entrevista ao jornal "Valor Econômico"
09/09/2015 18:38 - FOLHAPRESS


 

A presidente Dilma Rousseff se comprometeu nesta quarta-feira (9) com um superavit de 0,7% do PIB no ano que vem. Para atingir essa meta, a presidente se comprometeu a enviar nas próximas semanas propostas de aumento de receitas fiscais e de corte de despesas obrigatórias.

Em entrevista ao Valor Pro, serviço de informação em tempo real do jornal "Valor Econômico", Dilma admitiu que a nova meta fiscal só pode ser atingida com aumento de impostos.

As declarações da presidente representam uma vitória para o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Ele vinha defendendo que a presidente se comprometesse oficialmente com o número após o impacto negativo de ter enviado ao Congresso uma proposta orçamentária que previa deficit nas contas públicas em 2016.

Na entrevista, a presidente fez questão de defender o ministro. Ela disse que Levy tem sua inteira confiança e que é uma pessoa com espírito público exemplar. A presidente afirmou ainda que o ministro está trabalhando "horrores" pelo país.

Segundo Dilma, só há três maneiras de estabilizar a relação dívida/PIB: crescimento, menos juros e superavit. Dilma admitiu que o governo não controla as primeiras duas alternativas. A estabilização da relação dívida/PIB é fundamental para o país não perder o grau de investimento.

Felpuda


As definições no que se relaciona aos nomes para a disputa eleitoral vêm ocorrendo aqui e acolá. Pré-candidato que sonha comandar cidade o interior poderá deixar de ver o seu sonho realizado. É que o dito-cujo terá de enfrentar as lembranças de rumoroso caso que se tornou escândalo depois da denúncia de uma servidora. Há quem garanta que é só a campanha começar para a história ser contada capítulo por capítulo. Afe!