Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

TURQUIA

Depois de reunião com Dilma, Levy segue para o G20

Levy tinha divulgado a participação no evento, mas precisou adiar seu embarque

3 SET 15 - 23h:00FOLHAPRESS

Após desmarcar sua viagem para a Turquia por conta de uma reunião com a presidente Dilma Rousseff, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, mudou de ideia e decidiu embarcar para a reunião de ministros de finanças e presidentes de bancos centrais do G20.

Levy tinha divulgado a participação no evento, mas precisou adiar seu embarque após ser convocado para uma reunião com Dilma, para "discutir a relação", nas palavras de um auxiliar presidencial. Também estiveram no encontro os ministros Nelson Barbosa (Planejamento) e Aloizio Mercadante (Casa Civil).

O ministro da Fazenda segue na noite desta quinta para o aeroporto de Guarulhos. Ele irá embarcar em um voo para Turquia previsto para decolar na madrugada desta sexta-feira (4). A reunião do G20 acontece na cidade turca de Ancara. Levy ainda tem compromissos previstos em Madrid e Paris e só deve retornar ao país na próxima quarta-feira (9).

A reunião entre Dilma, Levy, Mercadante e Barbosa, com quem o titular da Fazenda tem tido embates frequentes quanto à condução da política econômica do país, teve o objetivo de dar unidade interna ao discurso do chefe da equipe econômica para evitar que ele deixe o cargo por falta de apoio.

Depois do encontro, Mercadante afirmou que nem o país nem o governo podem "ficar confortáveis com um deficit de R$ 30,5 bilhões" e que o Executivo "vai lutar para melhorar a situação fiscal".

Na segunda-feira (31), o Planalto enviou ao Congresso uma proposta orçamentária com um inédito deficit primário de 0,5% do PIB (Produto Interno Bruto). Segundo Mercadante, a equipe de Dilma vai trabalhar para cobrir esse deficit com corte de gastos, sem descartar o aumento de receitas.

"O governo está ouvindo parlamentares, economistas, analistas para ver os vários cenários. Evidentemente para fazer as medidas que tenham menos impacto na vida da população e da economia, mas precisamos melhorar a receita e continuar o esforço para reduzir gasto", afirmou Mercadante.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Petróleo e dólar aliviam pressão sobre contas públicas

Royalties sustentaram crescimento da arrecadação em abril
Motoristas esperam 16 horas em fila <br> para abastecer a R$ 2,50 em Campo Grande
FEIRÃO DO IMPOSTO

Motoristas esperam 16 h em fila para abastecer a R$ 2,50

Mercado de trabalho gera 2,6 mil novas vagas em abril em MS
EMPREGO

Mercado de trabalho gera 2,6 mil novas vagas em abril

Municípios recebem mais do FPM, <BR>mas outros repasses caem
ARRECADAÇÃO

Repasse do FPM aos municípios aumenta, mas outros caem

Mais Lidas