Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sexta, 22 de fevereiro de 2019 - 17h36min

NATAL

De olho em R$ 36,4 milhões, comércio
se mobiliza para elevar vendas

Lojistas preparam-se para aumento de 2% no movimento e contratam funcionários temporários

6 DEZ 18 - 05h:00EDUARDO FREGATTO E ROSANA SIQUEIRA

De olho em R$ 36,4 milhões que devem ser movimentados apenas no comércio de Campo Grande, os lojistas estimam elevar em até 2% as vendas neste fim de ano e continuam a reforçar o atendimento, contratando funcionários temporários. A previsão da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) leva em conta a alta de 16% nas comercializações de produtos, registrada nas campanhas promocionais de novembro, como a Black Friday, e ainda os dados da pesquisa da Fecomércio, que apontam que, pelo menos, 66,4% dos campo-grandenses pretendem investir em presentes de Natal neste ano. Pensando em aproveitar o clima de fim de ano e o maior apelo do consumo, a ACICG mobilizou diversos parceiros para trabalharem no planejamento e na execução de ações que visam contornar os desafios da queda nas vendas e no movimento da região durante o ano.

A entidade alega que está atenta às necessidades dos empresários da Capital e ciente dos impactos que as empresas do centro têm sofrido desde o início da crise econômica do País – situação agravada pelas obras de revitalização.

“As obras prejudicaram muito nosso movimento e parecem que ainda vão demorar para terminar, o processo é lento, então está difícil”, afirma o comerciante Ivan Moreira, que há 20 anos mantém uma loja de roupas, na Avenida 14 de Julho. Mesmo com os trabalhos de revitalização paralisados – a fim de ajudar na retomada do movimento de fim de ano –, os lojistas já se preocupam com o início de 2019, quando as máquinas voltarão às ruas. Ainda assim, há grandes expectativas para as vendas de Natal. “Temos três funcionários e vamos contratar mais três. Dezembro já começou melhor, esperamos que este fim de ano seja melhor que o de 2017”, aposta a gerente de loja de roupas Tamires Daniele, que trabalha na região central há três anos.

“Vou contratar três, e atualmente são quatro. Vivemos o pior momento do comércio, até agora está fraco, mas há expectativa [de aumento de vendas]”, diz Moreira. “O movimento já aumentou um pouco, achamos que pode superar o ano passado”, opina outra trabalhadora do centro, Jéssica Góes de Oliveira.

OPORTUNIDADE

Nesta semana, os empresários contarão com o apoio dos parceiros para negociação de suas dívidas junto aos bancos, imobiliárias e fornecedores, além de possíveis linhas de crédito e capital de giro nas entidades bancárias. O empresário deve procurar seu banco e imobiliária. Para negociação com fornecedores, a ACICG disponibilizará gratuitamente os serviços da Câmara de Mediação e arbitragem para associados. Além disso, a Energisa receberá empresários inadimplentes da região para negociação. E, para atrair a população às compras de Natal no Centro, a Coopertaxi vai operar com redução de tarifa e a praça Ary Coelho contará com entretenimento, oferecido pela prefeitura.

As ações são voltadas para as empresas situadas no quadrilátero que compreende as ruas Pedro Celestino até a Avenida Calógeras, e Avenida Mato Grosso à Avenida Fernando Corrêa da Costa. “Ouvimos as principais necessidades e desafios de um grupo de lojistas da região e sensibilizamos parceiros, que tornarão viáveis ações que são essenciais para que esses lojistas enxerguem uma luz no fim túnel”, disse o presidente da Associação Comercial, João Carlos Polidoro.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Bandeira tarifária da conta de luz continua verde em março
ENERGIA

Bandeira tarifária da conta de luz continua verde em março

INSS define regras para começar pente-fino em 3 milhões de benefícios
IRREGULARIDADES

INSS define regras para começar pente-fino em 3 milhões de benefícios

MS tem a terceira menor   taxa de desocupação do País
DESEMPREGO

MS tem a terceira menor
taxa de desocupação do País

Maior exportador de tilápia do País, MS eleva produção
PISCICULTURA

Maior exportador de tilápia do País, MS eleva produção

Mais Lidas