Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

abates

Crise da JBS trava mercado
do boi em Mato Grosso do Sul

Negócios foram adiados em todo o Estado

19 OUT 2017Por DA REDAÇÃO04h:00

O anúncio da JBS de suspender, por tempo indeterminado, a compra e o abate nas suas sete unidades em Mato Grosso do Sul parou o mercado pecuário no Estado.

De acordo com o vice-presidente da Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul), Laucídio Coelho Neto, as incertezas fizeram com que praticamente nenhum novo negócio fosse fechado em todo o Estado um dia depois da notícia da paralisação do grupo.

“Por enquanto, está muita confusão. Não temos uma luz no fim do túnel e ninguém sabe ao certo o que fazer. Os negócios estão praticamente parados em todo o Estado. Temos bois vendidos para esta semana, mas novos negócios já não existiram”, destacou.

Essa paralisação do mercado, explicou Coelho Neto, não se deve só às incertezas do setor, mas também está relacionada à pressão já iniciada para baixar o preço da arroba. 

“É a lei da oferta e da procura. Sem a JBS, que tem uma fatia grande de mercado, os outros frigoríficos estão aguardando oportunidades melhores ou já começaram a tentar baixar os preços." O preço médio do boi gordo no Estado era de R$ 133  até ontem.

A reação do mercado já no primeiro dia depois da paralisação da JBS mobilizou o setor produtivo. Nesta quarta-feira, foi oficializado pedido ao governo do Estado para que reeditasse decreto que reduz de 12% para 7% da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para a comercialização do gado em pé para outros estados.

*Leia reportagem, de Renata Prandini, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também