Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

ipc-cg

Consumo cai e Campo Grande
tem deflação de 0,15%

Índice foi o primeiro resultado negativo dos últimos 47 meses

7 JUL 2017Por DA REDAÇÃO05h:00

O Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande (IPC-CG) encerrou o mês de junho com deflação e ficou em -0,15%.

Segundo o Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais (Nepes), da Uniderp, esta foi a primeira deflação há 47 meses. O último caso havia sido registrado em julho de 2013, quando o índice fechou em -0,35%, segundo a série histórica. 

Esta também foi a primeira variação negativa deste ano do IPC. No primeiro mês do ano, o índice fechou em 0,43%. Depois, chegou a 0,27% em fevereiro, até subir novamente nos meses de março e abril, com 0,32% e 0,31%, respectivamente, com novo recuo em maio. No mês anterior, a inflação havia fechado em 0,10%. 

Para o coordenador do Nepes, Celso Correia de Souza, esse comportamento da inflação está de acordo com os objetivos das autoridades econômicas do governo federal, “de trazer a inflação para o centro da meta, de 4,5%, proposta pelo Conselho Monetário Nacional (CMN)”.

“Isso, na verdade, já ocorreu, estando a inflação acumulada em um ano (últimos 12 meses) em 3,19%, muito abaixo do centro da meta”, completou. No ano, a inflação acumulada está em 1,29%. Souza completa que este resultado sinaliza que a inflação deve se manter abaixo da meta “e que os fundamentos da economia estão funcionando bem”.

Dois grupos econômicos influenciaram diretamente no resultado do IPC no mês passado. O principal foi de Transporte, com variação negativa de 1,05%, e o de Alimentação, com -0,42%. No primeiro grupo, a queda foi motivada pela redução dos preços dos combustíveis etanol (-2,91%), gasolina (-2,82%) e diesel (-0,56%).

*Leia reportagem, de Renata Prandini, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Leia Também