Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ALTA REGIONAL

Combustíveis terão novo reajuste a partir de 16 de fevereiro

Percentual tem como base de cálculo, o ICMS estadual
11/02/2019 16:17 - DANIELLA ARRUDA


 

Pela terceira vez no ano, pauta fiscal dos combustíveis terá reajuste em Mato Grosso do Sul, podendo trazer impacto de até quatro centavos a mais por litro para o bolso do motorista a partir do dia 16 deste mês. 

De acordo com tabela de preços médios publicada ontem no Diário Oficial da União pela Comissão Técnica Permanente  (Cotepe) do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), esta é a estimativa de alta para o preço médio do óleo diesel, utilizado como base de cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no mercado estadual.

Com a nova pauta fiscal, o valor do combustível deve passar de R$ 3,5037 para R$ 3,5451 no Estado, aumento de 1,18%. 

Para o diesel S-10, o aumento projetado é menor (+0,19%) e o preço por litro, hoje de R$ 3,6176, poderá ficar em R$ 3,6246. 

Para os demais combustíveis, a projeção é de queda de até 0,75% no preço médio ponderado ao consumidor final de Mato Grosso do Sul. É o caso da gasolina comum, que teve a pauta fiscal reduzida pela segunda vez seguida neste ano e com o reajuste, cairá de R$ 4,1619 para R$ 4,1376.  

O etanol, que estava com o preço médio em R$ 3,3352, será reajustado para R$ 3,3289 (-0,19%).  Já o valor de referência do gás liquefeito de petróleo, popularmente conhecido como gás de cozinha, cairá de R$ 5,6224 para R$ 5,6144 o quilo, recuo de -0,13%.

Ainda conforme o Ato Cotepe, dois combustíveis devem ficar com preços estáveis: o gás natural veicular (GNV), com preço de R$ 2,7828 (o valor atual está em R$ 2,7801) e a querosene de aviação, que teve o preço estabelecido em R$ 3,0323, praticamente no mesmo patamar que o praticado hoje, de R$ 3,0330.

Já a pauta fiscal da gasolina aditivada não foi alterada e o preço médio do combustível permanece em R$ 5,9455 no Estado a partir do próximo sábado. 

 

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...