Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AGRICULTURA

Com valorização no preço da saca, safra de milho atinge 37% de comercialização

Setor produtivo aponta que as chuvas trouxeram alívio para desenvolvimento da cultura
23/05/2020 14:18 - Súzan Benites


A safra 2019/2020 de milho, ainda em desenvolvimento, recebeu com alívio as chuvas das últimas duas semanas. Em algumas regiões a falta de chuvas foi de em média 20 dias. O preço médio da saca de 60 kg do milho em maio é de R$ 39,70. No comparativo com o mesmo mês do ano passado, houve avanço nominal de 65,76%, quando a saca foi cotada a R$ 23,95. A comercialização da safra atinge quase 37% de comercialização.

De acordo com os dados do Boletim Casa Rural, elaborado pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), as praças de Caarapó e Dourados registraram as melhores cotações, onde a saca de milho registrou o valor de R$ 41,00. A valorização no preço do cereal teve suporte no elevado patamar da taxa de câmbio e nas dúvidas que ainda pairam sobre a oferta da safrinha. Em relação à demanda, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) fez uma revisão no consumo brasileiro do cereal no relatório de maio, “há uma diminuição na projeção de consumo interno na ordem de 1,93 milhão de toneladas de milho, fechando num volume total de 68,52 milhões de toneladas”, informou a companhia.

A área plantada é estimada em 1,944 milhão de hectares, redução de 9,02% em comparação com os dados da safra 2018/2019, quando a área de cobertura atingiu 2,173 milhões de hectares. Ainda não há projeção sobre produtividade e produção para a segunda safra 2019/2020.

Conforme já noticiou o Correio do Estado, com o plantio concluído a principal preocupação dos produtores é com as intempéries climáticas que podem atingir as lavouras. “Tivemos relatos de chuvas em praticamente todo o Mato Grosso do Sul, sendo mais intensas em regiões como Centro e Sul, e com volume menor na região Leste. De todo modo, essa chuva ameniza os efeitos da estiagem que vinha acometendo vários municípios do estado. As equipes de campo do SIGA-MS continuam acompanhando o desenvolvimento das lavouras nesta 2ª safra de milho para avaliar os impactos das chuvas nos próximos dias”, explicou o gerente técnico do Sistema Famasul, José Pádua.

 A previsão do tempo indica que nos próximos 15 dias, a chuva será mais intensa nas regiões oeste do Estado.

SOJA

Com a colheita concluída em março, a safra de soja em Mato Grosso do Sul já chegou a 86,64% de comercialização, até o dia 18 de maio. A saca de 60 kg da oleaginosa apresentou valorização de 44% no comparativo com maio de 2019. Segundo o Boletim Casa Rural,  a estimativa é que a safra 2019/2020 atinja o recorde de 11,328 milhões de toneladas, enquanto na safra anterior foram produzidas 9,9 milhões de toneladas da oleaginosa.  

A saca de 60 Kg de soja teve valorização de 44,18% em relação ao mesmo período do ano passado. Em maio o preço médio ficou em R$ 91,84 por saca, enquanto em 2019 a oleaginosa havia sido cotada, em média, a R$ 63,70.  

 

Felpuda


Figurinha começou a respirar aliviada, embora ainda esteja na corda bamba. Isso porque mudou de mãos o processo cuja sentença poderá mandá-la para casa definitivamente. Assim, pela “jurisprudência” com a qual o “analista” é conhecido, pode ser que o resultado seja bastante favorável, permitindo que a então desesperada pessoa continue com o assento em Brasília. Vamos ver!