Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

desenvolvimento

Câmara avalia hoje incentivos
fiscais para 18 indústrias

Alguns projetos esperam decisão há cinco anos

30 MAI 17 - 06h:00DA REDAÇÃO

Dezoito projetos que concedem benefícios fiscais a empresas já instaladas ou interessadas em instalar empreendimentos em Campo Grande devem ir à votação hoje na Câmara Municipal.

As propostas envolvem desde isenção de tributos à doação de áreas públicas por meio do Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social de Campo Grande (Prodes) e algumas delas aguardam encaminhamento ao Poder Legislativo municipal há quase cinco anos.

Somente o valor total das áreas públicas doadas pela prefeitura no pacote enviado à Casa de Leis soma R$ 10,7 milhões.

Entre as áreas doadas, a de maior valor, R$ 1,9 milhão, está sendo cedida para o empreendimento da Velutex Indústria e Comércio de Tintas Ltda., no Polo Empresarial Wilmar Lewandowski (13.699,78 metros quadrados), juntamente da limpeza do terreno, redução de 30% do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) por três anos e isenção de taxas e Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) incidentes sobre as obras.

Também será avaliado projeto da Viação Cidade Morena, que compõe o Consórcio Guaicurus no transporte público da cidade, que isenta de taxas e do ISSQN as obras de construção e redução do  IPTU por três anos sobre o imóvel beneficiado.

*Leia reportagem, de Daniella Arruda, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Avianca Brasil devolverá mais oito aeronaves a partir da segunda

Dólar fecha no maior valor em três semanas
MERCADO FINANCEIRO

Dólar fecha no maior valor em três semanas

VARIAÇÃO DE 4,84%

Petrobras anuncia ajuste de R$ 0,10 por litro no preço do diesel

“Se não votar logo essas reformas a tendência é piorar”,  diz Azambuja
MATO GROSSO DO SUL

Azambuja: Se não votar logo reformas a tendência é piorar

Mais Lidas