Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 18 de dezembro de 2018

ECONOMIA

Busca por emprego cresce 33,6% em Campo Grande

Foram 6,1 mil inscrições na Funsat somente este ano, contra 4,6 mil em 2017

13 OUT 2018Por Daniella Arruda05h:00

A busca por emprego teve crescimento de 33,6% na Capital. A Funsat verificou que 6.146 pessoas se inscreveram neste ano na instituição em busca de oportunidades, ante 4.600 candidatos no ano anterior. Ao todo, foram registrados 12.573 encaminhamentos para empresas, diante de 9.072 no ano anterior (+38,6%). Porém, o total de colocados no mercado, mesmo com aumento em relação a 2017, foi de 1.418 trabalhadores.

O número de carteiras de trabalho emitidas em Campo Grande também teve avanço e cresceu 141,79%, ou quantidade 2,5 vezes que a de 2017. Foram 7.624 documentos emitidos neste ano, ante 3.153 no ano passado. Quanto ao seguro-desemprego, aumentou 51,50% a concessão do benefício, passando de 6.138 para 9.299. Já o número total de atendimentos teve incremento de 36,15%. Neste ano, a Funsat já contabilizou 81.564 atendimentos na Capital, ante 59.907 entre janeiro e agosto de 2017.

“A gente encaminha as pessoas, elas vão [à entrevista de emprego e assumem a vaga], mas muitas vezes não se adaptam à jornada. Hoje, o mercado exige pessoas que estejam à disposição da empresa, lógico que dentro de um horário definido e com todos os horários de folga respeitados, mas hoje esse horário é flutuante. As pessoas têm de se adequar, se quiserem oportunidade”, enfatizou.

Como conselho para quem está em busca do primeiro emprego, o diretor-presidente da Funsat destaca a busca de um estágio, de modo que seja feita a anotação na carteira de trabalho. “Isso conta como experiência. Tentamos também mostrar outras oportunidades ao inscrito. Se ele é administrador de empresa, por exemplo, mas tem experiência como analista de RH, a chance de colocação aumenta”, orientou.  

QUALIFICAÇÃO

Entre as iniciativas de reforço à qualificação está o recém-lançado Projovem Urbano, que tem como foco o público já atendido pelo Programa de Inclusão Profissional (Proinc), com idade entre 18 a 29 anos, que deseja concluir o Ensino Fundamental. “Cento e cinquenta pessoas do Proinc já estão inscritas e também temos a qualificação em alfabetização, hoje com 45 alunos”, informou.

Paralelamente, também há oportunidades de qualificação por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Médio Técnico e Emprego (Pronatec), em cursos técnicos oferecidos nas dependências da própria Funsat, e mais recentemente treinamentos iniciados nas incubadoras de empresas da Capital. 

No caso específico das vagas para construção, informou Franco, atualmente há trabalhadores sendo capacitados para atender a uma demanda de mão de obra no Bairro Bom Retiro, onde estão sendo erguidas 136 casas populares, além da Aldeia Água Bonita, que deve receber 80 novas moradias. “Temos cinquenta indígenas que vão ser qualificados para atender à demanda na Água Bonita”, pontuou.

TEMPORÁRIOS

No fim do mês, a instituição lançará a campanha Funsat Emprego Temporário, o que deve gerar uma grande expectativa de contratação definitiva para o início de 2019, destacou Cleiton Franco. 

Durante a edição do ano passado, segundo estimativa repassada pela Funsat, foram captadas em torno de 300 vagas temporárias. “A nossa expectativa é passar dessa média durante a campanha deste ano, que será iniciada na primeira semana de novembro”, informou. (DA)

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também