Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Demanda

Brasileiros aumentaram a procura
por crédito em 7,2%, em maio

No acumulado de janeiro a maio, houve elevação de 1% comparado a 2016

21 JUN 17 - 18h:04Terra

A busca por crédito no País aumentou 7,2%, no último mês de maio, sobre igual período do ano passado e 18,6% em comparação ao último mês de abril, segundo o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito. No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, houve elevação de 1% comparado ao mesmo período de 2016.

Na avaliação dos economistas da Serasa Experian, o crescimento se deve à queda da inflação e da taxas de juros. Para eles, os recuos "estão, aos poucos, devolvendo o estímulo ao consumidor a retornar, ainda que muito, gradualmente, ao mercado de crédito".

A maior alta na demanda por crédito em maio, sobre o mesmo mês do ano passado, ocorreu na faixa de renda dos consumidores que ganham até R$ 500 (9,3%). Entre R$ 500 e R$ 1 mil por mês houve aumento de 8,2%; entre R$ 1 mil e R$ 2 mil (6,4%); entre R$ 2 mil e R$ 5 mil (5,7%) ; entre R$ 5 mil e R$ 10 mil (5,2%) e acima de R$ 10 mil (5,8%).

Houve crescimento em todas as regiões do País com destaque para o Norte (12,3%). A segunda maior alta foi constatada no Nordeste (8,6%), seguida pelo Sul (8,1%); Sudeste (6,7%) e Centro-Oeste (2,2%).

 

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

RECEITA FEDERAL

Cerca de 700 mil contribuintes caíram na malha fina em 2019

Dólar tem sexta queda seguida e recua para R$ 4,12
MENOR NÍVEL EM UM MÊS

Dólar tem sexta queda seguida e recua para R$ 4,12

INSS suspende 3,2 mil benefícios por indícios de fraude em MS
PENTE FINO

INSS suspende 3,2 mil benefícios por indícios
de fraude em MS

Pagamento do 13º do Bolsa Família soma R$ 42 milhões em MS
BENEFÍCIO

Pagamento do 13º do Bolsa Família soma R$ 42 milhões em MS

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião