Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

AQUECIMENTO DA ECONOMIA

Bom pagador será principal beneficiado pelo Cadastro Positivo, diz Simone

Medida vai possibilitar acesso ao crédito para 566 mil consumidores do Estado

15 MAR 19 - 11h:32DANIELLA ARRUDA E IZABELA JORNADA

A senadora Simone Tebet (MDB) afirmou nesta sexta-feira (15), após participar de reunião no diretório estadual do MDB, em Campo Grande, que os efeitos do Cadastro Positivo — aprovado nesta semana pelo Congresso Nacional — serão vistos sobre a economia local em médio prazo e o bom pagador será o principal impactado pela medida. Somente em Mato Grosso do Sul, a expectativa é que o Cadastro Positivo poderá injetar R$ 20 bilhões na economia de Mato Grosso do Sul e possibilitar acesso ao crédito para um contingente adicional de 566 mil consumidores. 

“Mais do que a questão de juros bancários, eu acho que (o Cadastro Positivo) tem uma atuação direta na economia do país, na economia local. “É muito simples: quem tem CPF vai ter a sua ficha ali e se eu ganho dois, três salários mínimos e a minha família não tem um cartão de crédito e quer ir lá na mercearia ou na loja do bairro comprar alguma coisa parcelada, eles me cobram juros altos, porque eles têm medo da inadimplência. Mas se ele (comerciante) olha a minha ficha e vê que eu sou uma boa pagadora, que eu tive problema lá no passado e não tenho mais, ele pode me falar: não, faz três cheques pré-datados sem juros. A partir do momento em que o comércio faz isso, ele vende mais, contrata mais; ao contratar mais, ele gera mais emprego, vai comprar matéria-prima da indústria lá no outro Estado, que vai gerar mais emprego lá”, explicou.

Para a senadora, as pessoas não estão tendo noção da importância do cadastro positivo a médio prazo. Ela prevê que, “daqui a alguns meses, nós vamos ver um resultado, para a economia local,  no pequeno município, no município de porte médio, nas indústrias”.

Em relação à possibilidade de redução de juros pelos bancos por  meio do Cadastro Positivo, a parlamentar disse acreditar mais num aquecimento da economia do que em diminuição significativa do spread bancário. “É possível diminuir 3%, 4%, 5% do juro hoje de 30 e tantos, chegando a 30%, 29%, 28%. Mas o impacto maior do cadastro positivo é para o bom pagador, sem dúvida. No banco, no financiamento, principalmente para o micro e pequeno empresário ir buscar empréstimo no banco, pode ser que os juros caiam e isso é importante porque gera emprego”, comentou. 

Além disso, avalia a senadora, serviços e instituições como Serasa, SPC e a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas terão em seus sistemas quem é o bom pagador. “O pequenininho, mesmo que ganhe três, quatro salários mínimos e não tem cartão de crédito, mas ele vai poder comprar parcelado, sem esses juros exorbitantes que hoje os grandes magazines, por exemplo, cobram”, finalizou. 

O projeto que torna o Cadastro Positivo automático foi aprovado nesta semana no Senado e segue agora para sanção presidencial. “Pode ter um item ou outro que por ventura possa ser considerado, mas eu não tenho dúvida da sanção”, finalizou Simone Tebet.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Ponte sobre o rio Paraguai, em Porto Murtinho, deve ser inaugurada em 2023
ROTA BIOCEÂNICA

Ponte em Porto Murtinho deve ser inaugurada em 2023

RECEITA FEDERAL

Entregas do IR chegam a 13,54% do total esperado em MS

Até hoje, Receita recebeu 56,6 mil declarações
EM 12 MESES

Inflação do aluguel é de 8,05%

A alta da taxa foi puxada pelos preços no atacado e no varejo
Obra da 1ª usina de MS movida a restos de madeira começa em abril
TRÊS LAGOAS

Usina termelétrica movida
a madeira sairá do papel

Mais Lidas