Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PERÍODO NEGATIVO

Arrecadação com IPTU
registra queda

Em cinco meses, receita recuou dos R$ 311 milhões do ano passado para R$ 297 milhões

25 JUN 19 - 08h:39DANIELLA ARRUDA

De janeiro a maio deste ano, receita do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em Campo Grande teve queda no comparativo com o mesmo período do ano passado e recuou de R$ 311,242 milhões para R$ 297,305 milhões, de acordo com dados do Portal da Transparência municipal. Na próxima segunda-feira (1º de julho), a Prefeitura inicia nova edição do PPI (Programa de Pagamento Incentivado), mais conhecido como Refis, com a expectativa de arrecadar R$ 12 milhões.

De acordo com informações da Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento (Sefin), Campo Grande tem 415 mil contribuintes do IPTU e desse total, aproximadamente 193 mil, ou 45%, encontram-se em situação de inadimplência. Além do imposto imobiliário, há contribuintes com atraso em outros tributos, em dívida que chega a aproximadamente R$ 2,2 bilhões.

Com o programa de recuperação de débitos, a administração municipal espera mitigar os efeitos da crise nacional, que repercutiu sobre repasses importantes, como a diminuição no índice de participação dos municípios na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), do governo federal. 

Ainda conforme os números disponibilizados pelo Portal da Transparência municipal, a transferência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) interrompeu trajetória de queda mensal e ficou praticamente estável nestes primeiros cinco meses do ano em relação ao mesmo período de 2018 — R$ 185,330 milhões neste ano, frente a R$ 184,204 milhões no ano passado (variação de 0,6%).

Quanto ao Fundeb, o repasse fechou o período janeiro-maio com alta de 8,9% no comparativo com 2018: o montante transferido ficou em R$ 198,019 milhões nos primeiros cinco meses deste ano. No mesmo período do ano passado, havia sido de R$ 181,733 milhões. 

No entanto, a arrecadação de outros tributos municipais continua aquém das expectativas da prefeitura. É o caso do Imposto sobre Serviços (ISS), segunda principal fonte de receita do município, no qual o crescimento foi de apenas 1,5% entre janeiro e maio deste ano, passando de R$ 132,512 milhões para R$ 134,572 milhões. Já a receita do Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) registrou aumento expressivo (+15,1%) e foi de R$ 22,238 milhões, em 2018, para R$ 25,613 milhões em 2019, conforme os dados do Portal da Transparência municipal. No entanto, quando considerada a base total de arrecadação, o peso deste tributo é considerado pouco expressivo.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Deputados propõem liberar venda de remédios sem aval da Anvisa
ECONOMIA

Deputados propõem liberar venda de remédios sem aval da Anvisa

Ministro diz a caminhoneiros que tabela do frete será suspensa nesta segunda
ECONOMIA

Ministro diz a caminhoneiros que tabela do frete será suspensa nesta segunda

Projeto itinerante realiza negociação com inadimplentes da Capital
CAMPO GRANDE

Projeto itinerante realiza negociação com inadimplentes

Autorizada licitação de obra da ponte sobre rio Paraguai, com início em 2020
PORTO MURTINHO

Autorizada licitação de obra da ponte sobre rio Paraguai

Mais Lidas