Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

DECISÃO DO TRF1

Antes de redução entrar em vigor, pedágio da BR-163 volta a subir

Tribunal suspendeu efeitos da decisão da ANTT e manteve valor antigo da tarifa

1 DEZ 19 - 14h:58GLAUCEA VACCARI

Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) suspendeu decisão da Agência Nacional de Transportes (ANTT) que havia determinado a redução da tarifa do pedágio da BR-163, em Mato Grosso do Sul. A redução, de 53,94%, que era começaria a ser cobrada neste domingo (1º), nem chegou a entrar em vigor.

Concessionária que administra a rodovia, a CCR MSVia, informou que a cobrança do valor anterior da tarifa já foi retomada desde a meia-noite nas praças do Estado.

Na última terça-feira, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) havia determinado por processo administrativo que CCR deveria aplicar a redução de 53,94% da tarifa básica, com vigência a partir de sábado. A concessionária recorreu e conseguiu decisão favorável, proferida ontem.

A decisão sobre agravo de instrumento interposto perante o Tribunal Regional Federal da 1a Região suspendeu os efeitos da deliberação 1025 da ANTT, que havia alterado a tarifa básica de pedágio de R$ 0,05259 para R$ 0,04767; com aplicação do desconto de reequilíbrio de 34,89228%, sobre a tarifa básica de pedágio, correspondente ao Fator D (uma das fórmulas consideradas no cálculo), bem como a aplicação do Índice de Reajustamento Tarifário que representa o percentual positivo de 3,22%, correspondente à variação do IPCA no período; o Fator C (outra fórmula usado no cálculo) negativo de R$ 1,38979 na Tarifa de Pedágio reajustada. Suspensão é até que sejam apreciados os conflitos decorrentes do desequilíbrio contratual pelo juízo arbitral".

Desta forma, a tarifa, que na praça de pedágio de Campo Grande deveria cair para R$ 3,90, volta para o valor anterior, de R$ 7,80. Em Mundo Novo, onde a redução seria de 60% para facilitar o troco e tarifa seria de R$ 2, com a suspensão o valor cobrado continua em R$ 5,10.

A redução no preço do pedágio da BR-163 cobrado pela CCR MSVia era para ter ocorrido na primeira quinzena de setembro, conforme determinação da ANTT, momento em que ocorreu a revisão tarifária.

A data-base para a aplicação de novas tarifas é 14 de setembro, mas a ANTT protelou por mais de dois meses a decisão – sem justificativas, uma vez que os pareceres das áreas técnicas estavam prontos desde o dia 12 de setembro.

NOVELA

A CCR MSVia chegou a pedir que a ANTT diluísse, nos próximos 25 anos, a redução de 53,94% na tarifa do pedágio.

Reportagem publicada pelo Correio do Estado na edição do dia 13 de novembro mostrou que o diretor da ANTT, Davi Barreto, ficou contra o pedido. “Francamente, estender em 25 anos é desrazoável – a empresa auferir receita em um ano e querer pagar em 25 anos não me parece ser razoável”.

A concessionária abandonou a obra de duplicação há mais de dois anos, após ter pedido de revisão do contrato negado. Desde então, a empresa faz apenas a manutenção do trecho.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Dólar recua para R$ 4,18 e tem menor nível desde 13 de novembro

Alta no preço da carne alavanca aumento da cesta básica
CAMPO GRANDE

Alta no preço da carne alavanca aumento da cesta básica

Em MS, 130 mil nascidos em setembro e outubro devem receber R$ 50 milhões do FGTS
ANTECIPAÇÃO

Em MS, 130 mil nascidos em setembro e outubro devem receber R$ 50 milhões do FGTS

Campanha oferece descontos de até 100% em negociação de dívidas
NOME LIMPO

Campanha oferece descontos de até 100%
em negociação de dívidas

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião