Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CARNEWS

Totalmente aberto, o Elva é o modelo mais leve da marca britânica <BR>e também mais rápido que o McL

Totalmente aberto, o Elva é o modelo mais leve da marca britânica <BR>e também mais rápido que o McL
24/11/2019 07:00 - Daniel Dias Agência AutoMotrix


Joia da engenharia

Totalmente aberto, o Elva é o modelo mais leve da marca britânica e também mais rápido que o McLaren Senna

 

O mais novo representante da família Ultimate Series da McLaren Automotive está saindo do forno. O Elva não é apenas o mais leve modelo da marca de superesportivos a circular pelas ruas, é também o primeiro da fabricante com o cockpit aberto – sem para-brisa ou vidros laterais, embora possa ter, como opcional, uma proteção transparente para o “piloto”. O supercarro terá apenas 399 unidades produzidas com preço previsto de US$ 1,7 milhão (cerca de R$ 7,1 milhões). Quem comprá-lo agora, só receberá a máquina no final de 2020. O espanhol bicampeão mundial de Fórmula-1, Fernando Alonso, já reservou um exemplar. O “bólido” é inspirado nos modelos de competição concebidos, nada menos, pelo fundador da gloriosa marca da Fórmula-1, o neozelandês Bruce McLaren, morto aos 32 anos de idade em junho de 1970 no circuito britânico de Goodwood, em teste privado com um carro da Can-Am. O Elva presta homenagem aos clássicos dos anos 60 M1A, M1B e M1C, modelos de competição do Grupo7 da McLaren daquela época.

O Elva – nome de origem anglo-saxônica que quer dizer “fada” ou “duende” – foi buscar inspiração no passado para fazer história no futuro. O carro de dois lugares é equipado com um motor 4.0 V8 biturbo de 815 cavalos de potência e estonteantes 81,5 kgfm de torque, associado a uma transmissão automatizada de 7 marchas e freios de carbono-cerâmica. O chassi é feito em fibra de carbono, material que a equipe McLaren introduziu na Fórmula-1 na temporada de 1982. O Elva acelera de zero a 100 km/h em menos de três segundos e até os 200 km/h em 6,7 segundos. Embora não tenha divulgado a velocidade final do novo esportivo, a fabricante britânica afirma que o Elva é mais rápido em comparação ao Senna. O modelo criado em homenagem ao brasileiro tricampeão do mundo pode chegar a 335 km/h.

Devido ao carro contar com estruturas de santantônio para caso de capotamento, a McLaren Automotive diz que não é necessário o uso de capacete para o motorista e o acompanhante em uso urbano ou em estrada. Inclusive, a fabricante classifica o superesportivo como uma “bolha de calma”, pois não existe turbulência na cabine devido à aerodinâmica aperfeiçoada do projeto. O Elva é o primeiro a integrar o Active Air Management System. O dispositivo permite que o ar penetre pelo nariz do carro e saia em seguida criando uma espécie de para-brisa virtual. Na traseira, tem uma aleta ativa de largura total, cuja altura e ângulo são ajustados para otimizar o equilíbrio aerodinâmico. “O McLaren Elva é um verdadeiro roadster Ultimate. Foi projetado exclusivamente para o prazer de dirigir, para proporcionar uma experiência cativante e imersiva nascida da última conexão entre o carro, o motorista e os elementos”, afirma Andy Palmer, gerente de veículos da Ultimate Series da McLaren Automotive.

As funcionalidades do McLaren Elva estão todas voltadas para a concentração do motorista e integradas no painel de instrumentos, a fim de o condutor não precisar tirar as mãos do volante para mexer nas configurações. Para informações secundárias, como navegação e conectividade com o smartphone, o carro conta com uma central multimídia inclinada em direção aos olhos do motorista de 8 polegadas. O Elva é o mais leve McLaren de rua devido muito pelo fato de o chassi e a carroceria serem fabricados integralmente em fibra de carbono, presente em vários outros itens do carro. São de carbono ainda outros itens exclusivos, que podem ter, como opcional, a montagem de cintos de seis pontas de fixação para quem pretenda utilizá-lo em pistas de competição. O Elva tem o revestimento interno todo em fibra de carbono (impermeável), e tem uma explicação simples para isso: o carro pode andar sob chuva e não afetar outros tipos de materiais mais comuns.

 

Felpuda


As pré-candidaturas bizarras estão se espalhando nas redes sociais, nos perfis de quem acredita que esse tipo de “campanha eleitoral” poderá resultar em votos e até levar à conquista de uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande. Se antes isso era visto apenas no horário eleitoral na TV, agora está se espalhado como erva daninha nas redes. Como diria vovó: “Esse povo ainda se acha!” Afe!