Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PANORAMA

Salão Duas Rodas 2019 reafirma a confiança do setor de motocicletas na recuperação do mercado brasil

26 NOV 19 - 10h:00Luiz Humberto Monteiro Pereira Agência AutoMotrix

Vida em duas rodas

Salão Duas Rodas 2019 reafirma a confiança do setor de motocicletas na recuperação do mercado brasileiro

 

            Mais do que uma grande exposição de motocicletas, o Salão Duas Rodas é uma imensa celebração do estilo de vida dos amantes dos veículos de duas rodas. Este ano, a décima quinta edição do maior evento de motos da América Latina acontece de 19 a 24 de novembro no São Paulo Expo, na Zona Sul da capital paulista. A expectativa dos organizadores é que cerca de 250 mil pessoas circulem pelos 55 mil metros quadrados de área interna e dez mil metros quadrados de área externa. Entre os mais de quatrocentos expositores estão fabricantes de capacetes, pneus, roupas, acessórios e toda a espécie de adereços ligados às motocicletas, e também prestadores de serviços relacionados ao setor, como tuning, seguradoras e até empresas de mototurismo. Mas a principal atração do evento são mesmo as motocicletas – estão expostas mais de quinhentas, de diferentes marcas e estilos para todos os tipos de público.

            Na edição deste ano, algumas marcas tradicionais no mercado nacional resolveram não participar, como a BMW, a Harley-Davidson, a Ducati e a Dafra. Apesar das ausências, não faltaram novidades. Fabricantes como Honda, Yamaha, Kawasaki, Triumph, Suzuki, Kymco, KTM, Hao Jue, Royal Enfield e Vespa – que, juntas, contabilizam mais de 98% da produção e das vendas do mercado nacional – se encarregaram de manter o público entretido. Os novos modelos quebraram recordes de presença em “selfies”, pois, na maioria dos estandes, não há maiores restrições para que o público suba nas motos e interaja com as atrações. Porém, quem prefere interagir de verdade com as motocicletas pode também desfrutar de alguns modelos no maior circuito de test-ride já criado em salões no mundo – mais de 10 quilômetros de percurso, com pistas de asfalto e off-road, com uma estimativa de mais de 15 mil testes durante todos os dias do salão.

            Segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), o mercado brasileiro ensaia uma retomada, após a forte retração no período de 2015 a 2017. A atual estimativa para produção total de 2019 é de 1.105.000 unidades, correspondendo a uma alta de 6,6% na comparação com o volume fabricado em 2018 (1.036.788 unidades). A entidade acredita que a curva de crescimento apresentada durante 2019 deve se repetir no próximo ano, com a produção em 2020 devendo alcançar 1.175.000 motocicletas, correspondendo a uma alta de 6,3%. “Desde o ano passado, o setor de motocicletas dá sinais concretos de recuperação. Ela começou em 2018, se consolidou em 2019 e deve seguir em 2020. Porém, ainda estamos longe de alcançar o patamar de 2011, quando ultrapassamos o volume de dois milhões de unidades produzidas”, avalia Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

 

Destaques do Salão Duas Rodas 2019

 

Honda CB 500X

        Porta de entrada da Honda no segmento de alta cilindrada, a CB 500X modelo 2020 ganhou um design mais agressivo, embreagem assistida deslizante e revisão do sistema de escape. A trail está mais “aventureira” graças à adoção da roda dianteira de 19 polegadas, que segundo a Honda permite ao modelo encarar com grande agilidade pisos irregulares ou vias sem pavimentação. O motor de 471 cilindradas rende a potência máxima de 50,4 cavalos a 8.500 rpm e o torque (sem este ‘máximo’) de 4,55 kgfm a 7 mil rpm.

Honda CB 500X

 

 

Yamaha XMAX ABS

        O fato do segmento de scooters ser o que mais cresce no Brasil certamente animou a Yamaha a trazer o XMAX ABS. O sport premium scooter chega embalado por dois importantes prêmios mundiais de design: o “Red Dot Design Awards” e o “iF Design Award”. O desenho é aerodinâmico e as linhas frontais entre os faróis convergem formando uma letra X, algo que se repete nas lanternas. O motor é um monocilíndrico de 250 cilindradas, que atinge 22,8 cavalos a 7 mil rotações e 2,5 kgfm a 5.500 giros.

Yamaha XMax ABS

 

Triumph Rocket 3 R

        Com as ausências de BMW, Harley-Davidson e Ducati, a Triumph foi a única marca premium da edição deste ano do Salão Duas Rodas. Para aproveitar a oportunidade, a fabricante inglesa apresentou a nova Rocket 3 R, a moto com o maior motor do mundo. No propulsor de 2.500 cm³, distribuídos pelos três grandes cilindros, a potência chega a 167 cavalos a 6 mil giros e o torque é de brutais 22,5 kgfm a 4 mil rpm – o mais alto de qualquer motocicleta de produção no planeta. As vendas no mercado brasileiro terão início no primeiro trimestre de 2020.

Triumph Rocket 3 R

 

Kawasaki Z900

        Menos de um mês depois de ter sido apresentada no Salão de Milão, na Itália, a nova Kawasaki Z900 chegou ao Salão Duas Rodas 2019. A naked foi redesenhada, ganhou um quadro reforçado e painel de TFT que permite conexão com o smartphone. O modelo passa a contar com três níveis de pilotagem, que variam a entrega de potência e o torque. O motor, de quatro cilindros, foi mantido e permanece com 125 cavalos de potência. A chegada às concessionárias nacionais deve ocorrer no final de 2020, com preço ainda indefinido.

Kawasaki Z900

 

Royal Enfield Interceptor 650

        A Royal Enfield apresentou no Salão Duas Rodas as novas bicilíndricas de 650 cilindradas Interceptor e Continental GT, que foram lançadas mundialmente no início de 2019. A Interceptor custa R$ 24.990 sem o frete e já está em pré-venda no site da marca - a chegada às lojas brasileiras está prevista para janeiro de 2020. O motor tem 47 cavalos de potência e 5,3 kgfm de torque. Segundo a marca indiana, 80% do torque está disponível a 2.500 rotações. A transmissão é de 6 velocidades.

Royal Enfield Interceptor 650

 

KTM 390 Duke ABS

        Depois de ter anunciado em fevereiro que não estaria no Salão Duas Rodas 2019, a KTM mudou de ideia e, há um mês, confirmou presença no evento. A operação da marca austríaca no Brasil passou por mudanças recentes. A fabricante rompeu uma parceria comercial com a Dafra e firmou acordo com a Factory Powersports – mas a parceria com a Dafra para a produção de motos na Zona Franca de Manaus permanece inalterada. Durante o evento paulistano, mostra a 390 Duke ABS ano 2020. A versão anterior do modelo da categoria street chegou ao Brasil em maio de 2018. O motor mantém os 44 cavalos de potência máxima a 9 mil rpm e o torque de 3,77 kgfm a 7 mil giros.

KTM 390 Duke ABS

 

Gloov S1

        Opção prática e ecologicamente correta de mobilidade urbana, os ciclomotores elétricos estão crescendo em todos os mercados mundiais. No Brasil não é diferente e vários modelos de diversas origens marcaram presença no Salão Duas Rodas. A marca chinesa Gloov, que tem representação na capital paulista, trouxe o S1. Com rodas de 12 polegadas e pesando apenas 78 quilos, o modelo atinge a velocidade máxima de 65 km/h. A bateria de íons de lítio de 60 volts e 23 amperes leva cinco horas até estar totalmente carregada e oferece uma autonomia em torno de cinquenta quilômetros, dependendo da utilização. Custa R$ 13.990.

Gloov S1

 

 Honda CB 650R

        Com seu design agressivo, os novos modelos da família 650R tiveram redução de peso e ganho na relação peso/potência. De acordo com a Honda, melhorou o desempenho e a ciclística. A naked CB 650R tem desenho completamente novo, dentro do estilo retrô minimalista da família Neo Sports Café. Para melhorar a entrega de potência, o motor de 88,4 cavalos ganhou nova admissão e exaustão. O modelo deve chegar às lojas ainda no primeiro trimestre do ano que vem.

Honda CB 650R

 

Yamaha Niken GT

        Nem só de veículos de duas rodas se faz um Salão Duas Rodas. A Yamaha trouxe a Niken GT, uma motocicleta que tem duas rodas dianteiras. O modelo utiliza o sistema que a Yamaha chama de Leaning-Multi-Wheel, no qual cada uma das rodas frontais é acoplada a dois garfos investidos e equipada com freio a disco, inclinando nas curvas. O motor de três cilindros e 847 cilindradas gera 115 cavalos. Conforme a Yamaha, a Niken GT é capaz de fazer os mesmos movimentos de inclinação de uma motocicleta comum, com igual comportamento dinâmico em curvas e evolução em função da maior aderência gerada pelas rodas duplas na frente. A viabilidade de comercializar o modelo no Brasil ainda está em estudos.

Yamaha Niken GT 

 

Piaggio Vespa Club 125

        Referência mundial dos apaixonados por scooters e motonetas, a marca italiana Vespa, pertencente ao Grupo Piaggio, lança o modelo Club 125. O novo scooter chega às concessionárias nacionais ainda este ano para se tornar a porta de entrada da marca, com preço público sugerido de R$ 14.980. O motor monocilíndrico de 125 cilindradas refrigerado a ar gera 9,5 cavalos de potência a 7.250 rpm e torque de 1,01 kgfm a 6.250 rpm. “A Vespa Club é o culminar da elegância, de novas tendências e uma excelente opção de mobilidade urbana, apoiada em tecnologia de ponta. Acreditamos que o estilo da nova Club será muito apreciado pelos fãs da Vespa”, comemora Giuseppe de Paola, presidente da Asset Beclly Piaggio Brasil.

Piaggio Vespa Club 125
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Disposta a inovar no segmento de vans, a Toyota lança a nova Granace no Japão
TRANSPONEWS

Toyota lança a nova Granace no Japão

O Salão de Los Angeles desfila no tapete vermelho do Convention Center modelos que estarão no mercad
PANORAMA

Confira lançamentos
de Los Angeles previstos para o Brasil

A Ninja H2 SX SE+, a sport-touring mais avançada já produzida pela Kawasaki, chega ao Brasil por R$
MOTONEWS

A Ninja H2 SX SE+, a sport-touring mais avançada já produzida pela Kawasaki

Confira o lançamento da Mini o John Cooper Works GP
CARNEWS

Confira o lançamento da Mini o John Cooper Works GP

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião