Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 16 de dezembro de 2018

CORREIO VEÍCULOS

Nova Spin, da Chevrolet, é mais bonita e confortável

9 JUL 2018Por LEANDRO GAMEIRO10h:57

Nesta última semana, bastante corrida e cheia de avaliações, tivemos a oportunidade de ir até Foz do Iguaçu, PR. O que fomos fazer lá? Conhecer a nova Spin 2019. 

Da gama Chevrolet, ela era a única que faltava para completar a nova cara da marca. A Spin ganhou novo capô com maior inclinação, privilegiando também a aerodinâmica. Os faróis vêm com opção de luz de condução diurna em LED, e o para-choque foi redesenhado, lembrando bastante o Onix.

A traseira foi totalmente remodelada e agora traz um aerofólio na parte superior da tampa, que ganhou janela com contornos mais envolventes, nicho central para a fixação da placa e lanternas mais alongadas e bipartidas, como na maioria dos utilitários urbanos.

Enquanto a versão Activ traz um visual marcante e aventureiro, e agora sem o estepe na tampa traseira, o modelo de luxo LTZ valoriza o requinte com cromados na moldura da grade frontal, no friso traseiro e nas rodas de 16” com acabamento exclusivo.

Independentemente do modelo, o conjunto ressalta a percepção de que o veículo está melhor dimensionado e mais encorpado. 

Além do visual, a outra grande novidade é a segunda fileira de bancos corrediço. Por ser montado sobre trilhos, a peça pode ser movimentada 5 centímetros para frente ou 6 centímetros para trás, visando redistribuir melhor os espaços, conforme a necessidade do usuário. O encosto também pode ser ajustável em inclinação. A parte traseira do encosto dos bancos do motorista e do passageiro foram redesenhados, a fim de ampliar em mais 2,6 centímetros o vão até a segunda fileira de assentos.

Outra novidade é a opção da terceira fileira de bancos para a versão aventureira do Spin, denominada Activ7, em referência ao número máximo de ocupantes que o veículo pode transportar. Os dois assentos extras podem ser rebatidos para ampliar o volume de carga.

Nas configurações de cinco lugares do Novo Spin o porta-malas de 710 litros pode chegar 756 litros com a segunda fileira de bancos toda avançada, quase o dobro da capacidade ante alguns rivais.

A parte mecânica continua igual, com motor Flex 1.8 ECO de até 111 cavalos de potência e 17,7 kgfm de torque e transmissão automática ou manual de seis marchas.

 A nova calibração da transmissão automática deixou as trocas de marcha mais lineares e quase imperceptíveis, aproveitando ao máximo o alto torque do motor. O resultado se reflete também no desempenho do carro no dia a dia, com melhora de aproximadamente até um segundo nas provas de arrancada e retomada de velocidade.

O Spin Activ7 acelera de 0 a 100 km/h em até 11,3 segundos e de 80 a 120 km/h em até 9,7 segundos, enquanto o consumo urbano é de 10,3 km/l (G) e 7,0 km/l (E) e o consumo em rodovias é de 12,0 km/l (G) e 8,3 km/l (E), de acordo com dados do Inmetro. Os valores do novo modelo variam entre R$63.990 e R$83.490.

Impressões ao dirigir

Sim, como sempre digo, é difícil avaliar um carro em pouco mais de 80 km. Mas vamos ao que interessa.

Realmente, a nova Spin está mais bonita e atraente e o conforto ao sentar na direção é indiscutível. Aliás, para os dois ocupantes que vão na frente, nota 10, tudo com fácil acesso, multimídia Mylink, aconchegante, porém somente uma entrada USB. 

Para quem vai na segunda fileira de bancos, vai bem também, mas nada comparado com quem vai na frente. O que realmente salva, é que com os ajustes, para frente e para trás, os passageiros se acomodam bem. Testamos também a última fileira de bancos, e deu para sentir que ela é justa, e não é confortável em viagens longas para adultos. Mas realmente, o “chiqueirinho” é para as crianças.

Sentimos falta de alguns itens, tanto na direção como controle de estabilidade e tração, quanto no conforto, saídas de ar para passageiros e mais saídas USB. Na parte de segurança, notamos que a Spin só vem com airbags dianteiros, o que é pouco para um carro que é considerado de família. Em contrapartida, todos os passageiros têm encostos de cabeças e cintos 3 pontas, e para criançada, isofix para as cadeirinhas. 

O conjunto mecânico já é bem conhecido na linha Chevrolet e o motor 1.8 com a transmissão automática vai bem. O novo modelo fez a média de 12 km/l, exatamente como nos dados do Inmetro.

Quer saber mais o que acontece no mundo automotivo? Siga-nos no Instagram @correioveiculos

 
  • (Leandro Gameiro/Correio do Estado)
  • (Leandro Gameiro/Correio do Estado)
  • (Leandro Gameiro/Correio do Estado)
  • (Leandro Gameiro/Correio do Estado)
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também