Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORREIO VEÍCULOS

Múltiplos do 718

A Porsche lança na Europa dois esportivos originados do GTS, com o mesmo motor 4.0 Boxer aspirado e tecnologias especiais de acabamento e ergonomia
28/01/2020 13:24 - DANIEL DIAS/AutoMotrix


Com o mesmo “powertrain” do 718 Boxster GTS, os novos Porsche 718 Cayman GT4 e 718 Spyder chegam em março à Europa. Em ambas, se destaca o motor central 4.0 Boxer de seis cilindros opostos com 420 cavalos de potência a 7.600 rotações por minuto e 43 kgfm de torque de 5 mil a 6.800 giros, associado ao câmbio manual de 6 marchas e escape e suspensão esportivos. Conforme a fabricante alemã, os dois “bólidos” aceleram de zero a 100 km/h em 4,5 segundos e podem chegar a 293 km/h de velocidade final, números dignos de um carro de competição. Graças à suspensão esportiva Porsche Active Suspension Management (PASM), uma altura de deslocamento 20 milímetros mais baixa e ao Porsche Torque Vectoring (PTV) com diferencial traseiro de deslizamento limitado mecânico, a nova geração do 718 alia um equilíbrio notável entre o desempenho dinâmico e o conforto do dia a dia. O pacote Sport Chrono padrão com o aplicativo Porsche Track Precision atualizado também enfatizam o caráter esportivo dos carros. Elementos de design em preto e um interior em Alcântara escuro ressaltam os destaques típicos dos modelos GTS.

Porsche 178 Cayman GT4

Os dois novos Porsche são equipados com rodas de liga leve de 20 polegadas em preto acetinado. Os pneus de alto desempenho (235/35 ZR 20 na frente e 265/35 ZR 20 na traseira) estão instalados em rodas que levam um sistema de freio aprimorado, com discos perfurados cruzados e pinças vermelhas. O freio composto de cerâmica da Porsche está disponível como opcional. Detalhes escuros e contrastantes refletem o status particularmente esportivo dos carros GTS, como no spoiler frontal, nas entradas de ar pretas na frente e nas laterais, nos faróis de neblina integrados no conjunto óptico principal, nas lanternas e no para-choque traseiro reprojetado.

No interior, o mesmo Alcântara escuro cria um ambiente esportivo e elegante, usado ainda nos painéis centrais, no aro do volante, no console central, na alavanca de câmbio e nos apoios de braços nas duas portas. Cobre também as colunas “A” (as duas da frente) e o revestimento do teto. O pacote interno opcional adiciona outra cor, a Carmine Red. Isso é acentuado no conta-giros, nos cintos de segurança, em todas as costuras decorativas, incluindo o emblema bordado nos encostos de cabeça e na palavra “Porsche” nos tapetes com contornos pretao. Os detalhes de acabamento utilizam a fibra de carbono, mesmo material utilizado na construção dos carros da Fórmula-1, nas principais categorias internacionais de automobilismo e, atualmente, nos veículos com o selo “premium” e esportivos.

Porsche 718 Spyder

Os modelos 718 são disponibilizados de série com o Porsche Communication Management (PCM,) com tela “touchscreen” de 7 polegadas de alta resolução e o pacote Sport Chrono, incluindo o Track Precision App, aplicativo para smartphone originário do automobilismo, que mostra dados relacionados ao desempenho no monitor PCM durante o uso das pistas, registrando os dados de desempenho para posterior análise do “piloto-motorista”. O módulo de navegação online com informações de trânsito em tempo real, o controle de voz e o Porsche Connect estão disponíveis como opcionais, assim como o sistema de som Bose e o surround Burmester High-End.

A Porsche do Brasil ainda não definiu uma data para os dois modelos desembarcarem no país. Na Europa, o 718 Cayman GT4 custará 97 mil euros (aproximadamente R$ 450 mil), enquanto o 718 Spyder (conversível) saíra por 94 mil (cerca de R$ 435 mil). O atual Porsche 718 Boxster GTS está sendo oferecido no Brasil a R$ 495 mil.

Felpuda


Certa pré-candidatura à Prefeitura de Campo Grande nasceu com grandes brechas que certamente serão usadas pelos adversários no período da campanha eleitoral, segundo voz corrente nos bastidores políticos. Uma delas: como o postulante vai dizer que fará boa administração se no período em que administrou conhecida instituição passou boa parte do tempo reclamando de crise financeira e ameaçando fechar as portas?