Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRANSPONEWS

Mercedes-Benz Actros elétrico é testado por clientes há mais de um ano na Europa

Mercedes-Benz Actros elétrico é testado por clientes há mais de um ano na Europa
27/11/2019 09:45 - Edmundo Dantas Agência AutoMotrix


 

Sem fazer alarde

Mercedes-Benz Actros elétrico é testado por clientes há mais de um ano na Europa

 

            O caminhão pesado elétrico da Mercedes-Benz eActros vem alcançando sucesso nos testes práticos feitos por clientes na Europa há mais de um ano. Desde setembro de 2018, a Mercedes-Benz forneceu dez caminhões eActros de 18 e de 25 toneladas a empresas da Alemanha e da Suíça para testes em operações reais de transporte e distribuição. A avaliação dos clientes, bem como a troca de informações com motoristas, transportadores e gestores de frota, permitiram que os especialistas da Mercedes-Benz Trucks chegassem a conclusões que servem de referência para a produção em série do eActros, que deverá começar em 2021. Os depoimentos dos clientes da chamada “Frota de Inovação” e os resultados dos testes demonstram que o caminhão pesado elétrico eActros torna possível e eficiente o serviço de distribuição de curtas distâncias com zero emissões e operação totalmente silenciosa.

            Em um próximo passo, outros dez clientes levarão um eActros para mais testes por cerca de um ano. Uma das conclusões dos testes práticos é que a autonomia de até 200 quilômetros é um número realista. Em termos de disponibilidade e desempenho, o eActros não é inferior ao caminhão convencional com motor a diesel. Os motoristas ficaram muito impressionados pelo torque continuamente disponível em todas as faixas de velocidade, especialmente pela operação silenciosa do veículo e pela experiência confortável e suave na condução. Além disso, se o motorista adota um estilo de condução que se antecipa aos eventos bruscos de frenagem e aceleração, a energia elétrica pode ser recuperada por meio da frenagem dos motores elétricos. Isso diminui a necessidade de uso do pedal do freio de serviço. “Com certeza, estamos no caminho certo com relação ao conceito do eActros da Mercedes-Benz. Estou extremamente grato a nossos clientes, cujo apoio está trazendo uma valiosa contribuição rumo à produção em série desse caminhão”, ressalta Andreas von Wallfeld, chefe de Marketing, Vendas e Serviços da Mercedes-Benz Trucks.

       Todos os clientes usam o eActros para tarefas que podem ser executadas por veículos convencionais a diesel, mas em setores e categorias completamente diferentes. A variedade de requisitos implica em equipar os veículos com inúmeros tipos de carrocerias, como baú, frigorífico e cargas a granel, entre diversas outras. O programa de desenvolvimento e testes de caminhões elétricos pesados para distribuição de curta distância faz parte do projeto “Concept ELV” que recebe fundos do Ministério Federal do Meio Ambiente da Alemanha (BMU) e do Ministério Federal dos Assuntos Econômicos e Energia (BMWi).

            O eActros se baseia no chassi do Actros convencional, movido a diesel. Entretanto, a arquitetura do veículo foi bastante remodelada para o sistema de propulsão elétrica e assim apresenta alta porcentagem de componentes específicos. Dois motores elétricos próximos aos cubos das rodas do eixo traseiro oferecem a força propulsora, cada um disponibilizando uma potência de 126 kW (o equivalente a 171 cavalos) e torque máximo de 49,5 kgfm. Baterias de lítio-íon com capacidade de 240 kWh dão ao eActros a energia necessária. Dependendo da potência disponível para se fazer a carga, as baterias podem ficar 100% carregadas dentro de duas horas.

Felpuda


As pré-candidaturas bizarras estão se espalhando nas redes sociais, nos perfis de quem acredita que esse tipo de “campanha eleitoral” poderá resultar em votos e até levar à conquista de uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande. Se antes isso era visto apenas no horário eleitoral na TV, agora está se espalhado como erva daninha nas redes. Como diria vovó: “Esse povo ainda se acha!” Afe!