CORREIO VEÍCULOS

Lançamento da semana: Edge ST, esportividade e conforto

Desembarca o primeiro da linha de especiais da Ford no Brasil
25/04/2019 09:11 - LEANDRO GAMEIRO


 

Apresentado no Salão do Automóvel de 2018, o Edge ST é o primeiro da linha de veículos especiais da Ford a desembarcar no Brasil. Motorzão V6, 2.7,  bi-turbo de 335cv com mais de 54 kgfm de torque. O design mais arrojado, para-choques maiores com entradas de ar, grade frontal estilo colmeia, spoilers laterais, rodas 21 polegadas e faróis Full LED formam o exterior do carro. O modelo é importado de Ontário, Canadá. Vale lembrar que agora só vai vir nessa versão, e anteriormente ele vinha apenas na Titanium.

Mas afinal, o que significa a sigla ST? Em todo o mundo, a linha ST – “Sport Technologies” – é sinônimo de esportividade, performance e tecnologia. Ela forma, junto com os modelos RS, Raptor e GT, a gama de veículos especiais da Ford Performance – divisão de carros de alto desempenho da marca. Em dimensões, o Edge se destaca, são 4.808 mm de comprimento, 2.179 mm de largura (1.991 mm com os espelhos dobrados) 2.849 mm de entre-eixos, o porta malas é considerado o maior da categoria, são 602 litros. A aceleração do Edge ST impressiona para um veículo do seu tamanho e peso, com mais de 2 toneladas: vai de 0 a 100 em 6,2 s e atinge velocidade máxima de 209 km/h, limitados eletronicamente e o tanque de combustível possui 70 litros. A tração integral inteligente AWD permite ao Edge ST rodar em qualquer condição de piso com alto padrão de segurança e performance. Ela seleciona automaticamente a tração em duas ou quatro rodas de acordo com as condições de rodagem. O sistema multimídia é o  SYNC 3, com tela de 8” e comandos de voz para várias atividades e navegador com mapas do Brasil. É compatível com Apple CarPlay & Andro d Auto, incluindo espelhamento do Waze. 

O novo modelo conta ainda com sistema AppLink para acesso a aplicativos, conexão Bluetooth, duas entradas USB e a Assistência de Emergência, que faz uma ligação automática ao SAMU em caso de acidente com acionamento dos airbags ou corte de combustível. O DVD com duas telas de 8” instaladas nos encostos de cabeça dianteiros é outro diferencial do Edge ST. Os dois monitores oferecem ângulo de visão ajustável para os passageiros traseiros e podem ser usados de forma simultânea ou independente para música, vídeos ou jogos, com dois fones de ouvido sem fio. Suas entradas USB e HDMI (tipo A e C) permitem a conexão com celulares, tablets, MP3 e outros dispositivos, além de leitor de cartão de memória. As telas podem ser usadas também para espelhamento do celular, como hotspot ou através do Chromecast. O carregador de celular sem fio é de última geração e gera uma eficiência de 70% comparado ao carregamento via cabo.

A chave com sensor de presença permite acesso inteligente, partida por botão e abertura e fechamento automático da tampa do porta-malas sem usar as mãos, passando o pé sob o para-choque traseiro. É possível também abrir as portas por código, no teclado iluminado embutido na coluna, e acionar o motor por controle remoto.

Em mimos, o Edge ST vem com o Ford CoPiloto 360. Ele é composto por: monitoramento de ponto cego com alerta de tráfego cruzado, sistema de permanência em faixa, alerta de colisão com assistente autônomo de frenagem, auxiliar de manobras evasivas, piloto automático adaptativo com “Stop & Go”, câmera de ré, farol alto automático, estacionamento automático e navegação, e em segurança o SUV tem um arsenal que começa com oito airbags (dianteiros, laterais, de cortina e joelhos) e controle eletrônico de estabilidade, tração, anticapotamento e controle de torque em curvas AdvanceTrac, tem também assistente de partida em rampa, assistente de frenagem de emergência, câmera frontal 180° com “split view”, monitoramento de pressão dos pneus, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, chave programável de segurança MyKey, ganchos de ancoragem e fita de segurança para cadeiras infantis. 

Os bancos dianteiros têm apoios de cabeça com regulagem em quatro direções e cintos de segurança com ajuste de altura, pré-tensionadores  e alerta de uso. O conjunto se completa com freios a disco com ABS e EBD, alarme antifurto perimétrico e sistema de alerta pós-acidente, que destrava as portas, aciona a buzina e as luzes de emergência em caso de acidente.

O conjunto se completa com freios a disco com ABS e EBD, alarme antifurto perimétrico e sistema de alerta pós-acidente, que destrava as portas, aciona a buzina e as luzes de emergência em caso de acidente. Achou interessante? Se prepare, pois o SUV esportivo sai por R$299 mil.

Impressões ao dirigir

O teste foi no campo de provas da Ford, em Tatuí, interior de São Paulo.  Na verdade, o teste partiu de Porto Feliz-SP, rumo ao campo de provas da Ford, e neste curto trecho de estrada, conseguimos sentir do que o Edge é capaz, e realmente pudemos comprovar que o “Down size” de cilindradas do motor, só fez bem para ele. Chegando no campo de provas, já encaramos um circuito de cascalho bem bacana, para testar as novas tecnologias e sistema AWD, nada off road, mas o suficiente para ver que o Edge é firme o bastante para encarar as situações mais adversas. 

A surpresa do teste veio durante uma pausa e demos de cara com a gigante F-150 Raptor 2019, onde conseguimos sentir um pouco do que essa picape é capaz.Voltando para a estrela do evento, o Edge ST é um SUV que tem respostas imediatas com muito silêncio e conforto em qualquer situação. Silêncio para os ruídos, pois quando aceleramos ele na função “Sport”, os 335 cavalos urram e o ronco toma conta. Não medimos a média real, pois como foi um evento estilo pista não conseguimos, mas, segundo a montadora, o esportivo faz uma média de 6,8 km/l na cidade e cerca de 10,5 km/l na estrada. Não deixe de nos acompanhar nas redes sociais como, @correioveiculos e @correioestado.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".