Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORREIO VEÍCULOS

Lançamento da Honda NC 750X 2020

Novas cores e grafismos são a novidade da linha 2020 da crossover
30/09/2019 00:00 - EDMUNDO DANTAS/Agência Automotrix


A linha 2020 da Honda NC 750X que chega ao mercado em outubro não traz grandes inovações. Na verdade, se restringem às três novas opções de cores: azul perolizado, vermelho perolizado e verde fosco. Como não há muito a acrescentar a um modelo já bastante conhecido, a Honda mantém as características que tornaram a moto um dos destaques do segmento de crossovers. Com três anos de garantia, sem limite de quilometragem, além de suporte Honda Assistance para todo território nacional e em cinco países da América do Sul (Argentina, Bolívia, Chile, Uruguai e Paraguai), o novo modelo chegará com preço público sugerido de R$ 33.980. O valor tem como base o Estado de São Paulo, sem despesas de frete e seguro.

Honda NC 750X (Foto: Divulgação)

Apesar de não trazer mudanças na linha 2020, a NC 750X segue fiel ao objetivo de seus projetistas, que sob a sigla NC – New Concept – se propuseram a levar ao pé da letra a missão de inovar. A proposta era – e, segundo a fabricante, continua a ser – criar uma motocicleta capaz de atender aos anseios de muitos motociclistas diferentes, sempre de modo competente. Em sua versão 2020, a NC 750X preserva as características habituais. Dentre elas, o prático compartimento de vinte e dois litros posicionado onde usualmente está o reservatório de combustível, entre guidão e banco. Tal compartimento é capaz de acomodar um capacete integral, bagagens ou pequenos volumes, o que reforça a praticidade da NC 750X.

Honda NC 750X (Foto: Divulgação)

O conjunto continua formado pelo robusto chassi de aço tipo Diamond, desenhado para abrigar o tanque de combustível sob o assento do condutor, o que resulta em uma melhor centralização das massas e consequente equilíbrio dinâmico. O motor permanece um OHC bicilíndrico arrefecido a líquido e alimentado pelo sistema de injeção eletrônica PGM-FI. Tem exatos 745 cm3 e é capaz de oferecer uma potência máxima de 54,5 cavalos a 6.250 rpm e torque máximo de 6,94 kfgm a 4.750 rpm. De acordo com a engenharia da marca japonesa, ele privilegia uso em baixas e médias rotações e, consequentemente, robustez e maior economia – asseguram que é possível obter consumo médio de até 30 km/l ou mais, índice incomum para uma moto de 750cc.

A segurança proporcionada pela frenagem a disco com ABS em ambas rodas é reforçada pelo conjunto suspensivo bem equilibrado: à frente, um garfo telescópico com 153,5 milímetros de curso, atrás, o sistema de monoamortecimento Pro-Link com curso de 150 milímetros e ajuste na pré-carga da mola. Para uso no dia a dia ou para viagens, a iluminação em leds e o painel LCD permite customizar suas cores favorecendo o controle e a capacidade de rodar em segurança em quaisquer condições. Outro acessório disponível é o para-brisa, compacto mas, conforme a Honda, capaz de garantir conforto em velocidades rodoviárias sem prejudicar a maneabilidade e a praticidade em uso urbano.

Honda NC 750X (Foto: Divulgação)

A ergonomia é outro ponto normalmente valorizado pelos fãs da NC 750X. A relação entre o guidão elevado, o assento em dois níveis e as pedaleiras oferece um bom nível de conforto ao passageiro e ao piloto, assim como o correto domínio da motocicleta. Outro aspecto prático são as alças laterais situadas na rabeta, que facilitam a fixação de bagagem e servem de apoio ao passageiro.

Felpuda


A continuar disparando tantas críticas ácidas contradizendo o seu partido, que em nível nacional ganhou até um ministério, político cá dessas bandas poderá ser colocado de escanteio e, se continuar nessa cruzada nada palatável para as lideranças, ser convidado gentilmente a “procurar o caminhão do qual caiu”, como se diz no popular. Os comentários são de que o dito-cujo age assim mais para ganhar holofotes. Esqueceu-se, pelo que se vê, que poderá ocorrer curto-circuito. Ui!