Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CORREIO VEÍCULOS

SF90 Stradale: o carro híbrido da Ferrari

Ferrari se rende a eletrificação e apresenta
seu primeiro carro híbrido

4 JUN 19 - 06h:00REDAÇÃO

A escuderia italiana se rendeu e apresentou o SF90 Stradale, um super carro que é capaz de gerar até 1000 cv de potência, utiliza o mesmo nome SF90 do carro da Fórmula 1 da temporada 2019, guiado por Sebastian Vettel e Charles Lecler. O número "90" ainda é uma forma de homenagear os 90 anos da Scuderia Italiana.

É descrito pela empresa como um modelo que traz "uma ligação forte as Ferraris de pista e de rua", permitindo que possa "usar todo o conhecimento adquirido nas competições em seus carros de rua."

Adota o motor 3.9 V8 biturbo, que recentemente foi escolhido como melhor motor de 2018. É o mesmo usado na F8 Tributo, mas com a potência elevada, passando dos 720 cv para 780 cv. Trabalha em conjunto com outros três motores elétricos, que geram mais 220 cv. A fabricante diz que, no caso da SF90, a potência combinada é a soma dos quatro propulsores sem qualquer perda, alcançando os 1.000 cv.

Um dos motores elétricos é um MGU-K (Motor Generator Unit Kinetic), semelhante ao da Fórmula 1, recuperando energia cinética para que seja reaproveitada nas acelerações. No caso do esportivo de rua, ele fica localizado entre o motor a combustão e a transmissão, na mesma altura que o eixo traseiro. Os outros dois motores elétricos ficam nas rodas dianteiras e são os únicos a trabalhar ao colocar o carro no modo 100% elétrico eDrive. Ele pode andar entre 25 km/h e 135 km/h, sem usar o motor a combustão. Entre as escolhas de utilização do motor está o modo Hybrid, a opção padrão ao ligar o veículo e que combina todas as motorizações para alcançar o máximo de eficiência. O sistema de controle escolhe se é mais adequado ligar o V8 ou desativá-lo para usar os geradores elétricos, sempre procurando a melhor performance possível. No modo Performance, o V8 está sempre ligado para carregar as baterias de 7,9 kWh e, sempre que possível, usa a força elétrica. Por fim, o modo Qualify dá prioridade total ao desempenho e usa os 1.000 cv de forma constante. A caixa automatizada com dupla embreagem e 8 marchas recebeu uma nova relação, melhorando a eficiência e reduzindo o consumo de combustível em até 8%, porém, sem perder sua eficiência nas pistas. Ainda perdeu a marcha ré, usando apenas os motores elétricos para fazer a manobra.

Outras tecnologias inovadoras incluem o controle de estabilidade chamado eSSC, que permite gerenciar a distribuição de torque para as rodas em qualquer situação. O controle de tração eletrônico (eTC) otimiza a força entregue pelo V8 e pelos motores elétricos para as quatro rodas. Os freios usam um sistema brake-by-wire com ABS, para ajudar na regeneração de energia nas frenagens e melhorar o desempenho dos freios. Por fim, tem vetorização de torque, distribuindo a força entre as rodas nas curvas.Usar o nome do carro da F1 não é tão simples, pois a SF90 Stradale terá que ter um desempenho próximo. E a Ferrari diz que o esportivo entrega, não só por seus 1.000 cv (mesma potência do modelo da F1), como também por sua performance. Com velocidade máxima de 340 km/h e aceleração de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos, é um carro que não só faz jus ao nome que carrega, como também nos faz lembrar que a Ferrari é uma fabricante que nasceu nas pistas.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Volkswagen Jetta GLI
CORREIO VEÍCULOS

Volkswagen Jetta GLI

Chevrolet S10 LTZ 2.5 flex 4X4 automática
CORREIO VEÍCULOS

Chevrolet S10 LTZ 2.5 flex 4X4 automática

Yamaha lança Fazer 250 ABS 2020
CORREIO VEÍCULOS

Yamaha lança Fazer 250 ABS 2020

Novos BMW M8 Coupé <br>e M8 Conversible
CORREIO VEÍCULOS

Novos BMW M8 Coupé
e M8 Conversible

Mais Lidas