Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

COLUNA CARMAIS

Coluna semanal com dicas
e novidades sobre automóveis

13 SET 19 - 13h:42LUIZ HUMBERTO MONTEIRO PEREIRA/Agência AutoMotrix

Ford Puma Ecoboost Hybrid - Foto: Divulgação

Eletrizar é preciso
A Ford apresenta no Salão de Frankfurt, aberto até 22 de setembro na Alemanha, a maior linha de veículos elétricos já lançada pela marca no mercado europeu. As novidades incluem o híbrido Puma EcoBoost, os híbridos plug-in Explorer e Tourneo Custom – que podem ser recarregados na tomada – e o Kuga, primeiro modelo da Ford a oferecer as opções de híbrido leve, total e plug-in. No início do ano, a Ford anunciou que todos os seus veículos novos de passageiros na Europa terão uma opção elétrica ou híbrida leve, total ou plug-in. Serão 17 modelos até 2024, sendo oito deles lançados já em 2019. Até o final de 2022, a marca prevê que os modelos elétricos representem mais da metade de suas vendas de veículos de passageiros na região, superando os carros convencionais a gasolina e diesel, e cheguem ao marco de 1 milhão de unidades. O novo crossover compacto Puma EcoBoost Hybrid, inspirado em SUVs, um híbrido leve com tecnologia sofisticada para a redução de emissões e do consumo de combustível, exibido pela primeira vez na versão Titanium X. Outra novidade da marca é um aplicativo para smartphones e tablets que permite aos donos de híbridos plug-in encontrar um ponto de recarga e fazer o pagamento. Ele é oferecido em parceria com a NewMotion, a maior rede pública de recarga da Europa, com mais de 118.000 pontos em 30 países.

Mercedes-Benz Vision EQS - Foto: Divulgação

Visão do futuro
Um dos destaques no estande da Mercedes-Benz no Salão de Frankfurt, o Vision EQS representa aquilo que a Mercedes-Benz imagina que será o futuro da indústria automotiva. Porque duas coisas são atemporais: a necessidade de mobilidade e a necessidade de luxo. Com o show car elétrico, a Mercedes-Benz está fazendo uma declaração clara para o futuro contínuo de veículos de alta qualidade e direção autônoma. Uma produção combinada de mais de 350 kW fornece ao Vision EQS o desempenho de um carro super-esportivo. Graças à distribuição de torque inteligente e totalmente variável, a potência imediatamente disponível dos dois motores não é gerenciada apenas para o melhor manuseio possível, mas sobretudo para uma eficiência excepcional. Como resultado, graças a uma estratégia operacional inteligente, o modelo acelera de zero a 100 km/h em menos de 4,5 segundos e tem um alcance operacional de até 700 km, de acordo com o WLTP. Com uma potência de carga de 350 kW, o Vision EQS recarrega a bateria em 80% em menos de 20 minutos – ou seja, também estabelece novos padrões de eficiência nesse aspecto.

BMW i Hydrogen Next - Foto: Divulgação

Tomada de posição
“Até o fim de 2021, nossa meta é alcançar o total de 1 milhão de veículos eletrificados nas ruas”, declarou Oliver Zipse, Presidente do Conselho de Administração da BMW AG, durante a prévia do Salão do Automóvel de Frankfurt, na Alemanha, referindo-se às vendas de modelos BMW e MINI. “Já estamos na vanguarda da eletromobilidade. Nenhum fabricante entregou mais carros eletrificados a seus clientes na Alemanha, neste ano, do que o BMW Group. Na Noruega, três em cada quatro veículos novos vendidos pelo BMW Group possuem um conjunto motriz eletrificado”, reforça Zipse. Em 2022, o BMW Group planeja apresentar a próxima geração de sistemas de acionamento elétrico, a célula de combustível de hidrogênio, em um veículo baseado na atual versão do BMW X5. O conceito BMW i Hydrogen Next fornece uma visão preliminar do verdadeiro potencial desta tecnologia. Os veículos elétricos a célula a combustível (FCEVs), movidos a hidrogênio, são capazes de oferecer mobilidade zero-emissões sem restrições com características de uso semelhantes aos veículos convencionais. Prometem reabastecimento em menos de quatro minutos, autonomia de longo alcance sem comprometimento do conforto e baixíssima dependência das condições climáticas.

Audi RS 7 Sportback - Foto: Divulgação

Fúria sob o capô
O Salão de Frankfurt permitirá aos seus visitantes observar ao vivo o novo Audi RS 7 Sportback, modelo que chega ao mercado europeu no final do ano com a mesma motorização de 600 cavalos da também recém-apresentada RS 6 Avant da nova geração. Um dos maiores motivos de interesse do novo RS 7 Sportback será o seu motor 4.0 TFSI, um V8 biturbo com tecnologia mild hybrid de 48 Volt, capaz de produzir 600 cavalos e um brutal torque máximo de 81,6 kgfm, constante entre as 2050 e 4500 rpm, que permite ao modelo levar apenas 3,6 segundos para sair do zero aos 100 km/h e atingir uma velocidade máxima eletronicamente limitada a 250 km/h. A máxima passa a ser de 280 km/h com o opcional pacote Dynamic, ou de 305 km/h com o também opcional pacote Dynamic Plus.

BMW Concept 4 - Foto: Divulgação

Grade das grandes
Uma hipertrofiada grade frontal aparentemente será a nova marca registrada da BMW não apenas em modelos de luxo como Série 7 e X7, mas também em veículos superesportivos, como as próximas gerações de M3 e M4. É o que indica a apresentação do Concept 4 no Salão de Frankfurt. O modelo, que não teve seus detalhes mecânicos revelados, antecipa as linhas da nova encarnação do Série 4 com design agressivo. As demais formas do conceito são bem resolvidas. Na dianteira, os faróis a laser dispensam o tradicional revestimento em vidro ou plástico – a estrutura tridimensional com elementos internos é completamente exposta. Logo abaixo, os designers incorporaram amplas entradas de ar. “O BMW Concept 4 conecta proporções ideais a um design claro e preciso”, defende Adrian van Hooydonk, diretor de design da empresa.

Audi AI Trail - Foto: Divulgação

Exercício de estilo
Destaque no estande da Audi no Salão de Frankfurt, o AI: Trail possui tração integral e potência máxima de 408 cavalos. A Audi afirma que a autonomia do SUV elétrico está entre 400 e 450 km e  a velocidade máxima é de 130 km/h. O AI: Trail tem 2,15 metros e 4,15 metros de comprimento. Devido ao tamanho avantajado dos pneus, a altura livre do solo é de 34 centímetros. A carroceria tem uma grande superfície envidraçada, para que os ocupantes tenham ótima visibilidade. Fabricado com aço, alumínio e fibra de carbono, o peso total do AI: Trail é de 1750 quilos. As portas traseiras abrem na direção oposta às portas da frente. Um dos detalhes mais inusitados é que a iluminação externa é feita por drones, chamados Audi Light Pathfinders. Além de iluminar o caminho, eles podem até enviar imagens para o motorista ver no painel de instrumentos.

Volkswagen ID.3 - Foto: Divulgação

Fase elétrica
A Volkswagen revelou oficialmente ao público no Salão de Frankfurt o elétrico ID.3, o primeiro modelo da nova família ID. Um dos destaques do modelo é a autonomia de 550 km com uma carga de bateria. Primeiro modelo produzido sobre a plataforma MEB, o ID.3 tem 4,26 metros de comprimento, 1,81 metro de largura e 1,55 metro de altura, com entre-eixos 2,76 metros. Equipado com um motor elétrico com potência equivalente a 204 cavalos, o elétrico da VW atinge 160 km/h de velocidade máxima. São três opções de baterias, que garantem uma autonomia de até 330 km (45 kWh), 420 km (58 kWh) e 550 km (77 kWh) no padrão WLTP. De acordo com a marca, o conjunto de baterias terá garantia de oito anos ou 160 mil km. A entrega das primeiras unidades está programada para 2020.

Lamborghini Sián - Foto: Divulgação

Bólido híbrido
O carro mais potente produzido pela Lamborghini, com 830 cavalos, é um híbrido. No Salão de Frankfurt, a marca italiana apresentou seu primeiro modelo híbrido, o Sián. O hipereresportivo tem 830 cavalos de potência, desenvolvidos por um motor 6.5 litros V12 a gasolina, o mesmo do Aventador, e por um elétrico de 48 volts. Isso faz dele o carro mais potente já produzido pela marca italiana, superando o próprio Aventador, com seus 780 cavalos. O Sián acelera de zero a 100 km/h em 2,8 segundos e chega aos 350 km/h, segundo a fabricante. Apenas 63 unidades serão produzidas, para lembrar o ano de fundação da Lamborghini. Cada uma custa US$ 3,6 milhões (R$ 14,7 milhões) e todas já estão reservadas, de acordo com a marca.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Coluna semanal com dicas <br>e novidades sobre automóveis
COLUNA CARMAIS

Coluna semanal com dicas e novidades sobre automóveis

Novo HB20: ousado e renovado
CORREIO VEÍCULOS

Novo HB20: ousado
e renovado

C3 Picasso e Chery estão entre os carros mais desvalorizados no Brasil; Confira
EM 1 ANO

C3 Picasso e Chery estão entre os carros mais desvalorizados no Brasil

Teste da nova BMW R 1250 GS Adventure
CORREIO VEÍCULOS

Teste da nova BMW R 1250 GS Adventure

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião