Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CORREIO VEÍCULOS

CarMais

Coluna semanal com dicas e novidades sobre automóveis

8 JUL 19 - 10h:39DANIEL DIAS/Agência AutoMotrix

Viés de alta
A venda de carros e comerciais leves teve um crescimento de 9,4% em junho em comparação ao mesmo período do ano passado, com emplacamento de 213,42 mil unidades. Por outro lado, houve uma queda de 8,9% em relação a maio de 2019. No acumulado do primeiro semestre do ano, houve um crescimento de 10,8% ante igual intervalo de 2018, com a venda de 1,35 milhão de unidades. O “Top Ten” de junho dos modelos teve o Chevrolet Onix na primeira posição, com 19,5 mil unidades emplacadas, à frente do Ford Ka (8,2 mil), do Hyundai HB20 (8,1 mil), do Renault Kwid (7,8 mil), do Fiat Argo (7,5 mil), do Volkswagen Gol (6,5 mil), da Fiat Strada (6,4 mil), do Chevrolet Prisma (6,06 mil), do Jeep Renegade (5,9 mil) e do Volkswagen Polo (5,3 mil). Entre as fabricantes, a General Motors liderou no sexto mês de 2019, com 36.509 veículos vendidos e uma participação de mercado de 17,1%, seguida da Volkswagen (32.515 e 15,2%) e da Fiat (30.940 e 14,5%).

Nova placa adiada
Os Estados e o Distrito Federal terão até o dia 31 de janeiro de 2020 para implantarem a nova placa unificada do Mercosul. O Contran definiu que o novo modelo de Placas de Identificação Veicular será exigido para veículos zero-quilômetro, quando houver mudança de município e se a placa for roubada ou danificada. A placa do Mercosul tem itens de segurança, como o QR Code, que possibilita a rastreabilidade, dificultando a clonagem e a falsificação. O novo modelo permite mais de 450 milhões de combinações, e, considerando o padrão de crescimento da frota no Brasil, poderá valer por mais de cem anos. A nova placa já está presente em sete Estados (Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul), embora não seja obrigatória, por enquanto. Mais de dois milhões de veículos já estão circulando com o novo modelo das placas no Brasil.

Segurança inteligente
Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, um veículo é roubado ou furtado no Brasil a cada minuto. Apesar desse dado assustador, cerca de 74% da frota do país não tem seguro, conforme a Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, que destaca o alto valor da apólice ser o principal motivo para os motoristas ficarem longe da segurança patrimonial. De olho nesse nicho de mercado, a Wings, empresa especializada em tecnologia automotiva, criou um dispositivo de segurança automotiva de baixo custo que se utiliza das inovações de conectividade móvel e inteligência artificial do VAI (Vehicle Artificial Intelligence). O dispositivo, capaz de rastrear todas as informações do automóvel, custa a partir de R$ 18 por mês e permite ao proprietário monitorar seu veículo via celular por meio de um aplicativo. Coloca ainda à disposição funcionalidades como o Estacionamento Seguro. Nessa função, o condutor é notificado em qualquer tentativa de partida do veículo quando estacionar.

Não é brincadeira
Com a chegada das férias escolares, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran) ressalta a importância do transporte dos pequenos de forma segura e correta. Seja por lei ou por uma questão de consciência limpa dos pais ou responsáveis, a cadeirinha tem de ser usada. A própria definição da cadeirinha já diz tudo: é um equipamento de segurança. Estudos e estatísticas mundiais comprovam sua eficácia na preservação da vida das crianças e até do motorista. As regras do uso da cadeirinha se dividem por idade. De um a quatro anos, a criança fica sentada para a frente, como os demais ocupantes. A criança fica presa por meio das tiras de retenção do equipamento (sistema de cinco pontos). De quatro a 7,5 anos, deve ser utilizado o assento de elevação para que a criança seja presa ao cinto de segurança do próprio veículo. De 7,6 a dez anos, ela deve ser transportada apenas no banco traseiro, sem auxílio de equipamento, diretamente com o cinto do assento do veículo. A não utilização da cadeirinha é considerada como infração gravíssima, resultando em sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação e multa de R$ 293,47.

Incentivo aos “verdes”
O banco Itaú passa a oferecer condições especiais para o financiamento de veículos elétricos e híbridos no Brasil. Os clientes podem adquirir automóveis desses segmentos, de qualquer marca, com taxas a partir de 0,79% ao mês, variando de acordo com as condições escolhidas, o perfil e o relacionamento do correntista com o banco. “A iniciativa faz parte de uma série de ações na estratégia de negócio do Itaú com objetivo de estimular a transição para uma economia de baixo carbono. Com isso, buscamos influenciar a cadeia de valor, abrangendo clientes e fornecedores. Com o reforço positivo para uma economia mais limpa e inclusiva, os impactos serão percebidos em toda a sociedade”, afirma Rodnei Bernardino de Souza, diretor da área de veículos do Itaú.

Casca grossa
A Volvo Cars anuncia a produção de seu primeiro modelo blindado de fábrica, o SUV XC90. Os carros serão destinados para a Europa e a América Latina. Após a construção, os blindados serão adaptados no Brasil, onde há uma demanda considerável por esse tipo de veículo, assim como uma importante experiência na produção em empresas independentes. “Estamos muito orgulhosos em ver reconhecido o potencial técnico do Brasil como centro global de transformação e fornecimento de blindados”, comemorou João Oliveira, diretor geral de Operações da Volvo Cars Brasil. O XC90 blindado é fabricado em Torslanda, na Suécia, e montado a partir da versão T6 Inscription. Depois, o carro é enviado para a Trasco Bremen GmgH, empresa alemã especializada na construção de veículos de qualidade superior com altos índices de proteção. A blindagem de aço de alta resistência tem 10 milímetros de espessura e os vidros, cinquenta milímetros. O peso do carro aumenta em 1.490 quilos, totalizando 4.490 quilos. As vendas estão programadas para o mercado brasileiro para o primeiro semestre do próximo ano. O preço ainda não foi definido.

Futuro em teste
O Power BEV é um veículo experimental da BMW equipado com três unidades de acionamento elétrico de quinta geração, com potência combinada de 720 cavalos. Segundo a marca alemã, o protótipo acelera de zero a 100 km/h em menos de três segundos. Um motor elétrico desse tipo fará sua estreia na produção em série no iX3, com apenas um propulsor. Um exemplar do Série 5 está servindo atualmente de veículo-teste para o Power BEV. A integração de um sistema de propulsão como esse em um carro de produção representa um importante passo e está sendo alcançado sem nenhuma restrição no espaço do compartimento de passageiros. A tecnologia permite ainda que os engenheiros observem mais efetivamente as possibilidades abertas por dois motores elétricos gerenciados separadamente no eixo traseiro com vetorização de torque eletrônica.

Sexta geração
O novo Hyundai Azera está estreando no mercado brasileiro com preço de R$ 269.900. Com três décadas de uma trajetória de sucesso em escala global, o sedã de luxo chega ao Brasil importado pela Caoa, após receber mudanças que deixaram o modelo mais esportivo, equilibrado e elegante, conforme informações divulgadas pela marca sul-coreana. O Azera agora é equipado com o motor Lambda II 3.0 GCi V6 com 261 cavalos de potência a 6.400 rotações por minuto e torque de 31 kgfm a 5.300 giros. A sexta geração do Azera estreia no Brasil a transmissão automática de 8 velocidades, com seletor de modo de condução para economia de combustível. O conforto e a praticidade estão presentes no volante multifuncional com controles de áudio, Bluetooth e piloto automático, além do start-stop, o ar-condicionado de duas zonas, o teto panorâmico e o revestimento em couro da direção e da manopla de câmbio. O sedã acrescenta uma nova e intuitiva central de entretenimento de oito polegadas posicionada acima do painel, com espelhamento para Android Auto e Apple CarPlay.

Conceito italiano
A Fiat Toro na linha 2020 chega este mês às concessionárias com uma novidade a mais: o conceito italiano S-Design, apresentado no Salão de Genebra de 2017. No Brasil, a versão especial da picape estará nas configurações Freedom bicombustível com preço de R$ 114.990 e a diesel a R$ 145.990. Com uma combinação de estilo e conteúdo para satisfazer as necessidades de um público dinâmico e esportivo, a versão estreou na Europa no Tipo e no 500X. Depois, foi a vez do 124 Spider, do 500L e do Tipo StationWagon receberem o pacote S-Design (o S vem de “shadow”, sombra em inglês). A Toro Freedom S-Design traz um visual bem mais agressivo, podendo ser customizado com qualquer cor de pintura externa (Prata Billet, Marrom Deep, Azul Jazz, Branco Ambiente, Branco Polar, Vermelho Colorado, Preto Carbon, Cinza Antique e Vermelho Tribal). Por fora, destacam-se as faixas adesivas no capô e nos badges especiais, criando uma nova identidade visual. O pacote traz ainda santantônio e estribos laterais em preto (normalmente, são cromados) e pintura cinza em itens como a capa dos retrovisores externos. O interior é escurecido, com forrações exclusivas nos bancos. O volante e as laterais de porta são em couro com costura preta. Alguns itens do pacote especial são incorporados à picape na fábrica, em Goiana (PE), pelo Mopar Custom Shop, mantendo a qualidade e a garantia do veículo, e aumentando o preço em R$ 5 mil.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Novas bigtrails no mercado brasileiro
CORREIO VEÍCULOS

Novas bigtrails no mercado brasileiro

Troller T4 Trail
CORREIO VEÍCULOS

Troller T4 Trail

MotoMais
CORREIO VEÍCULOS

MotoMais

CarMais
CORREIO VEÍCULOS

CarMais

Mais Lidas