Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CORREIO VEÍCULOS

CarMais

Coluna semanal com dicas e novidades sobre automóveis

28 JUN 19 - 10h:14DANIEL DIAS/Agência AutoMotrix

Caçada à gasolina “batizada”
Como existe um tipo de “cartel” entre a maioria dos postos de combustíveis, o preço do litro é praticamente o mesmo em todas as bombas. Portanto, o principal sinal de que um estabelecimento está vendendo gasolina adulterada é se o preço for muito baixo. O teste para verificar se o combustível é “batizado” só pode ser feito por uma pessoa especializada, um químico, mas os sintomas no motor podem ser observados até com certa facilidade. Se o carro demorar a dar partida pela manhã, perder potência em aceleração mais forte, se a gasolina estiver com cheiro esquisito, o escapamento soltar uma fumaça branca, o ponteiro do conta-giros tremer conforme a rotação sobe, o consumo crescer significativamente e apresentar problemas nos bicos injetores e na bomba de combustível, a gasolina não é honesta. Caso o motorista suspeitar de um posto, pode fazer a denúncia para a Agência Nacional do Petróleo (ANP) pelo 0800 970-0267. A Agência coloca ainda a lista dos estabelecimentos já autuados no link http://www.anp.gov.br/wwwanp/fiscalizacao/fiscalizacao-abastecimento/agentes-autuados-e-ou-interditados/postos-autuados-e-ou-interditados-problemas-de-qualidade

Novas regras
O Ministério da Infraestrutura revogou a obrigatoriedade das aulas em simuladores de direção para se fazer a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A decisão foi tomada durante reunião do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). A partir de agora, o uso do simulador passa a ser facultativo. Já o curso de aulas práticas nas autoescolas caiu de 25 horas para vinte horas, enquanto as sessões noturnas foram diminuídas de cinco para apenas uma hora. Para a permissão de conduzir ciclomotores - veículos de duas rodas de até 50 cm³ -, a carga horária de aulas caiu de vinte para dez horas. O candidato desse segmento pode dentro de um ano fazer somente as provas, sem necessidade das aulas teóricas e práticas. Se for reprovado, deverá frequentar as aulas práticas. Para a Associação Nacional dos Fabricantes de Simuladores Veiculares (Anfasp), a decisão do governo refletirá negativamente na segurança viária e na formação dos novos condutores.

Manutenção em foco
O Cesvi Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária) criou o Índice de Manutenção Veicular (IMV), um ranking que permitirá aos consumidores e às seguradoras comparar modelos de uma mesma categoria em relação aos custos da manutenção mecânica recomendada pela fabricante. O IMV passa a ser uma referência para quem deseja encontrar carros com manutenção mais barata. Para o estudo, o IMV analisou inicialmente os 45 modelos mais vendidos no país em 2018, conforme dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Os veículos foram avaliados quanto ao custo de manutenção de acordo com dados fornecidos pelas montadoras e análises dos componentes de rodagem e segurança que devem ser substituídos ao longo dos primeiros cem mil quilômetros rodados. Ao final, os modelos foram classificados em uma escala de pontuação de dez a sessenta pontos. No ranking, quanto mais baixo for o IMV, menor será o custo de manutenção. O Índice pode ser consultado no link http://www.cesvibrasil.com.br/site.aspx/comparativo-de-veiculos

Nas ondas do marketing
A Jeep abriu a pré-venda das primeiras vinte unidades da edição limitada Renegade WSL, em parceria com a World Surf League, a associação que organiza o Campeonato Mundial de Surfe, patrocinado pela fabricante norte-americana desde 2015. A mais nova versão do SUV mais vendido do Brasil foi uma das atrações da Jeep em Saquarema (RJ), sede da etapa brasileira da competição sobre as ondas, encerrada no domingo passado, dia 23 de junho, vencida pelo brasileiro Filipe Toledo. No total, serão quinhentos exemplares do Renegade WSL, com motor 1.8 bicombustível de 139 cavalos e câmbio automático de 6 velocidades. No visual, a configuração se destaca pelo teto preto e outros acabamentos escuros, como os contornos das sete aberturas da grade, os logotipos da Jeep e na cabine nas molduras das saídas de ar e dos alto-falantes. A carroceria será sempre na cor Branco Polar perolizada. A logomarca da World Surf League é aplicada nas colunas C (as traseiras) e no adesivo no capô, semelhante ao do Renegade Trailhawk. Outra herança da versão topo de linha do modelo são as rodas de liga leve de 17 polegadas, pintadas de preto. Entre os itens de série, o Renegade WSL traz central multimídia Uconnect com tela de toque de 7 polegadas compatível com Android Auto e Apple CarPlay, ar-condicionado digital dual zone, sensores traseiros de estacionamento e barras transversais de teto com capacidade de até cinquenta quilos, ideais para carregar pranchas de surfe. A pré-venda se estende até a próxima segunda-feira. Os interessados devem acessar o site www.renegadewsl.jeep.com.br, dando um sinal de R$ 1 mil, que será abatido do preço de R$ 99.590.

Lá e cá
Lançado em 2014 e repaginado no ano passado, o Citroën C4 Cactus deve sair de cena na Europa em 2022, conforme Xavier Peugeot, chefe de produto da PSA, que engloba ainda a Peugeot. No Brasil, o modelo é produzido em Porto Real (RJ) desde o ano passado e teve 6,6 mil unidades vendidas no acumulado de 2019, de janeiro a maio. “Ele é nosso representante entre os hatches do segmento C e será substituído. Esse será o fim do C4 Cactus. Ainda não sei quanto ao nome do seu sucessor”, disse Peugeot. Com modificações especialmente no painel mais simples e no vidro traseiro em relação ao modelo europeu, o C4 Cactus brasileiro, no entanto, terá sobrevida mais longa, devendo inclusive ter uma reestilização em 2020 para ganhar uma trajetória para o mercado sul-americano até 2024, pelo menos.

De olho no Brasil
Primeiro SUV compacto global da Kia Motors, o Seltos foi apresentado ao mercado sul-coreano e tem boas chances de desembarcar no Brasil em breve. No país asiático, o novo modelo tem motor 1.6 turbo de 177 cavalos e 2.0 aspirado de 149 cavalos e um a diesel 1.6 de 136 cavalos e opções de transmissões automáticas de 6 velocidades e de dupla embreagem de 7 marchas e CVT. O Seltos tem faróis e lanternas de leds, head-up display de 8 polegadas, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, sistema de som Bose com oito alto-falantes, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa e central multimídia com tela de 10,2 polegadas que pode ser dividida em até três funcionalidades ao mesmo tempo e espelhamento para Android Auto e Apple CarPlay. O Seltos tem como principais concorrentes o Jeep Renegade, o Honda HR-V e o irmão de grupo Hyundai Creta.

À espera da nova geração
Enquanto aguarda sua nova geração, prevista para chegar ao Brasil no segundo semestre deste ano, o Jimny continuará sendo produzido em Catalão (GO) na atual configuração, inclusive com novidades para a linha 2020, especialmente na versão 4Sport, a R$ 82.990, com a introdução das cores Azul Baikal e Prata Lítio, máscaras em plástico cinza envolvendo os faróis e adesivos “4x4” nas laterais. As molduras das saídas do ar-condicionado e os frisos agora são na cor da carroceria, os bancos ganharam forração que imitam couro e os tapetes são em borracha. Equipado sempre com motor 1.3 de 85 cavalos, o “jipinho” da Suzuki também é vendido no Brasil nas versões 4Work (R$ 71.490), 4All (R$ 74.990) e 4Sport Desert (R$ 89.990). A nova geração, chamada de Jimny Sierra, virá importada do Japão, com preço acima de R$ 100 mil, motor 1.5 de 108 cavalos e um inédito câmbio automático de 4 velocidades.

Três tecnologias
A Peugeot apresentou na Europa o novo 2008, montado sobre a plataforma CMP do grupo PSA e com três tecnologias de propulsão: elétrica, a gasolina e a diesel. A chegada ao Brasil depende de quando a Argentina sair da crise econômica. No Velho Continente, a nova geração do utilitário esportivo terá motor turbo a gasolina de 157 cavalos, um turbodiesel de 132 cavalos e um elétrico de 138 cavalos e autonomia de 310 quilômetros. No visual, o novo 2008 segue as linhas adotadas nos maiores 3008 e 5008. A atual geração do 2008 teve 3.316 unidades vendidas de janeiro a maio deste ano no Brasil, com a média mensal de 665 emplacamentos e a décima quinta posição entre todos os tipos de SUVs no país.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Novas bigtrails no mercado brasileiro
CORREIO VEÍCULOS

Novas bigtrails no mercado brasileiro

Troller T4 Trail
CORREIO VEÍCULOS

Troller T4 Trail

MotoMais
CORREIO VEÍCULOS

MotoMais

CarMais
CORREIO VEÍCULOS

CarMais

Mais Lidas