Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AGRO

Produção rural do Estado crescerá 4,4%, aponta IBGE

Colheita nas lavouras de Mato Grosso do Sul devem chegar a 19,8 milhões de toneladas em 2020
12/05/2020 18:44 - Súzan Benites


Levantamento divulgado nesta terça-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta crescimento na produção de cereais, leguminosas e oleaginosas em Mato Grosso do Sul. O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) estima 19,8 milhões de toneladas produzidas pelo Estado, 4,4% acima da safra de 2019, quando foram colhidas 18,9 milhões de toneladas.

Conforme os dados, o arroz, o milho e a soja são os três principais produtos do Estado e, somados, representaram 98,7% da estimativa da produção e respondem por 97,5% da área a ser colhida. Em relação a 2019, houve uma redução de 2,2% na área do milho (redução de 4,1% no milho de primeira safra e de 2,2% no milho de segunda safra) e de 7,6% na área do algodão herbáceo e aumento na área de soja de 3,95% e 10% para a área de arroz.

A estimativa do IBGE ainda aponta acréscimo de 17,9% para a soja (10,1 milhões de toneladas) e de 22,9% para o arroz (66 mil toneladas). São esperados decréscimos de 3,9% para o milho (crescimento de 7,9% no milho de primeira safra e decréscimo de 6,8% no milho de segunda safra), com produção de 93,2 milhões de toneladas (136 mil toneladas de milho na primeira safra e 9,1 milhões de toneladas de milho na segunda safra) e declínio de 6,8% para o algodão herbáceo (155 mil toneladas).

RANKING NACIONAL

Entre os entes federados, Mato Grosso lidera como o maior produtor de grãos do País, com uma participação de 27,9%, seguido pelo Paraná (16,7%), Rio Grande do Sul (11,4%), Goiás (10,4%), Mato Grosso do Sul (8,0%) e Minas Gerais (6,0%), que, somados, representaram 80,4% do total nacional. 

Quando consideradas as regiões, o Centro-Oeste lidera concentrando 46,6% da produção nacional, na sequência vem a região Sul (30,8%), seguido do Sudeste (9,8%), Nordeste (8,5%) e Norte (4,3%).

A produção nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas para 2020 foi estimada em 247 milhões de toneladas, 2,3% acima da safra de 2019 e 0,8% superior ao mês anterior (mais 1,9 milhão de toneladas). Já a área a ser colhida é de 64,5 milhões de hectares, 2,0% acima da de 2019 (mais 1,3 milhão de ha) e 0,2% maior que a estimativa anterior (mais 152,1 mil ha).

O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos deste grupo e, somados, representaram 92,6% da estimativa da produção e responderam por 87,4% da área a ser colhida. Em relação a 2019, houve acréscimos de 1,7% na área do milho (aumentos de 4,1% no milho de primeira safra e de 0,4% no milho de segunda safra), de 2,5% na área da soja e de 0,9% para a área do algodão herbáceo, além de queda de 1,9% na área de arroz.

 

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?