Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AGRONEGÓCIOS

Comercialização da safra de soja chega a 75% no Estado

Saca da oleaginosa apresentou valorização de 25% em um ano
16/04/2020 17:45 - Súzan Benites


Com a colheita concluída em Mato Grosso do Sul, 75,80% da safra de soja 2019/2020 foi comercializada até o dia 13 de abril. No mesmo período, o milho safrinha atingiu 33,70% de comercialização.

Segundo o Boletim Casa Rural, elaborado pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), a colheita da soja chegou a 100%. A estimativa é que a safra 2019/2020 atinja o recorde de 11,328 milhões de toneladas, enquanto na safra anterior foram produzidas 9,9 milhões de toneladas da oleaginosa. 

A saca de 60 Kg de soja teve valorização de 25,61% em relação ao mesmo período do ano passado. Em abril o preço médio ficou em R$ 83,98 por saca, enquanto em 2019 a oleaginosa havia sido cotada, em média, a R$ 66,86. A saca do milho valorizou 63,88%, em abril de 2020 é comercializada a uma média de R$ 46,41, em 2019 o cereal havia sido cotado, em média, a R$ 28,32.

O plantio do milho, monitorado pelo Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (Siga), já atingiu 100% de cobertura. As lavouras enfrentaram chuva de granizo na madrugada da última terça-feira (14). 

Segundo o departamento técnico da Famasul os danos foram pontuais. "As primeiras informações indicam que a queda de granizo causou danos pontuais, tendo maior incidência nos municípios de Ponta Porã, Aral Moreira e Amambai”.

A área plantada até o momento, conforme estimativas  é de aproximadamente de 1,944 milhão de hectares. Em comparação aos dados da safra 2018/2019, é estimada uma redução na área plantada em 9,02%, passando de 2,173 milhões para 1,977 milhão.

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?