Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TELEVISÃO

Raio-X: Matheus Costa

No elenco de “Amor Sem Igual”, o ator interpreta seu primeiro papel adulto no vídeo
21/02/2020 00:20 - Caroline Borges/TV Press


 

Aos 21 anos, boa parte dos jovens começa a planejar o início de uma caminhada profissional. Há 15 anos no vídeo, Matheus Costa já conhece os altos e baixos de uma carreira. No ar em “Amor Sem Igual”, o ator, que estreou na tevê em 2005 em “América”, na Globo, acumula mais de 20 trabalhos em sua trajetória entre novelas, séries e especiais. Vivendo seu primeiro papel adulto na tevê, Matheus ainda é bastante lembrado por seus personagens da infância. “Essa fase de transição é complicada. Passei por um período difícil de me encaixar nos perfis, pois eu imprimo no vídeo uma imagem mais jovem. Eu não era mais criança e nem era o adulto com a minha real idade, foi difícil”, explica ele, que interpreta o jovem garçom Peppe na trama de Cristianne Fridman. “Agora tenho a oportunidade de falar sobre alguns temas que não podia em um personagem infantil, e isso abriu um leque maior no trabalho”, completa.

No enredo, Peppe é filho de Luiggi e Serena, interpretados por Eduardo Lago e Kika Kalache. O rapaz ajuda os pais no restaurante de massas da família. Porém, seu grande sonho é ser um jogador de futebol. Torcedor do Vasco da Gama, Matheus já tinha uma antiga relação com o futebol. Ele chegou, inclusive, a jogar na escolinha da equipe carioca quando mais novo. Para o folhetim, o ator buscou melhorar sua resistência física. “Intensifiquei meus treinos somente para definir o corpo. Minha alimentação está mais regularizada e também estou bebendo muita água para estar sempre hidratado porque as gravações são no campo e perco muito líquido. Fiz treinamento em campo de futebol com um preparador físico e fisioterapeuta para as cenas futuras, junto com o elenco de jogadores da novela”, afirma.

Nome: Matheus Santos da Costa.

Nascimento: Em 12 de março de 1998, no Rio de Janeiro. 

Atuação inesquecível: “Todos os meus personagens foram importantes e inesquecíveis, mas destaco o Samuca, meu primeiro protagonista no cinema, em ‘Derrapada’. Primeiro convite e papel escrito especialmente para mim”.

Interpretação memorável: Leonardo DiCaprio no filme “Ilha do Medo”, de Martin Scorsese.

Momento marcante na carreira: “Quando na pré-estreia do filme ‘Chico Xavier’, em Uberaba, no dia do meu aniversário, eu e o elenco principal ganhamos do Governador de Minas Gerais a Comenda da Paz Chico Xavier”.

O que falta na televisão: “Falta mais espaço para apresentadores e programas jovens”.

O que sobra na televisão: “Filmes repetidos”.

Com quem gostaria de contracenar: Jake Gyllenhaal e Leonardo DiCaprio. 

Se não fosse ator, o que seria: “Diretor”.

Ator preferido: Leonardo DiCaprio.

Atriz preferida: Margot Robbie.

Novela preferida: “Malhação”. “Costumo falar que é uma escola para os atores, principalmente os jovens”.

Vilão marcante: “Coringa”.

Personagem mais difícil de compor: Chico Xavier. 

Que novela gostaria que fosse reprisada: “Escrito nas Estrelas”, da Globo, de 2010.

Que papel gostaria de representar: “Coringa”. 

Filme: “Ilha do Medo”, de Martin Scorsese.

Autor predileto: Stephen King.

Diretor favorito: Christopher Nolan.

Vexame: “Quando um ator ou atriz, que trabalhou comigo ainda criança, vem falar e eu não me lembro. É horrível essa situação”.

Uma mania: “Fechar a porta do meu quarto”.

Um medo: “De pular de paraquedas, parapente ou qualquer coisa que eu tenha de pular (risos)”.

Projeto: “Ter minha própria produtora”.

 

Amor Sem Igual – Record – De segunda a sexta, às 19h30.

Felpuda


Malfeitos que teriam sido praticados em tempos não tão remotos podem ser a pedra no caminho de pré-candidatura que está sendo costurada. As conversas ainda estão nas “ondas da rádio-peão”, mas, com a proximidade da campanha eleitoral, há quem diga que isso se tornará uma tremenda dor de cabeça para quem vai enfrentar as urnas. Pior:  o dito não seria culpado direto, mas sim a sua...  Bem, deixa rolar para ver onde vai parar.