Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DECORE COM POUCO

Arquiteto dá dicas de como mudar o visual dos ambientes internos sem investir em uma reforma elaborada

Com a pandemia, a casa se tornou o centro das atenções e alguns pontos começam a incomodar
03/06/2020 07:00 - Naiane Mesquita


 

Por conta das mudanças cotidianas que o novo coronavírus (Covid-19) trouxe, a casa se tornou o centro das atenções, transformando o que antes era um espaço de transição em um local permanente.  

Com todo esse tempo dentro de casa, é normal que alguns pontos comecem a incomodar, desde aquela parede sem cor até a falta de conforto no home office.  

Porém, com a crise e as medidas de segurança, o ideal é evitar sair e contratar mão de obra para “quebrar tudo”, sendo a saída mais adequada transformar os ambientes com o menor gasto possível.  

O arquiteto André Luis de Souza Matheus explica que o mercado de decoração oferece muitas possibilidades para quem deseja mudar os ambientes sem gastar muito.  

“Com um toque de criatividade, é possível transformar ambientes sem reformas elaboradas. Uma parede, por exemplo, pode ser transformada com materiais como o adesivo. Tem várias opções e até em 3D, que simulam revestimentos cerâmicos e trazem mais realismo para o ambiente”, explica.  

Nessa linha, Matheus ressalta que é possível adquirir papéis de parede, inclusive pela internet. “Eles também têm o poder de mudar a aparência de um ambiente da água para o vinho. Tem muitas opções no mercado, do mais clássico ao moderno, com texturas diferentes, sejam estampados, com listras, geométricos e até mesmo lisos”, frisa.  

Quem não levar jeito para aplicar os papéis de parede, apesar dos vários tutoriais da internet, podem investir na velha e boa tintura. “Já foi a época em que se gastava muitos litros com tintas. Com lojas que produzem a cor desejada, você pode adquirir pequenas quantidades e só o necessário para decorar apenas uma parede ou um ambiente todo. Existem tintas sem odores, o que é bom para esse período em que todo mundo está em casa, assim não atrapalha o dia a dia”, aponta.  

Piso

Nem só as paredes podem ser reformadas durante a quarentena. Quem não suporta mais o piso de casa pode optar por materiais adesivos também para essa parte do imóvel. “Alguns imitam madeiras, texturas em 3D ou até mesmo formas lisas e simples. Este material também pode ser aplicado sobre paredes, criando pequenos espaços diferentes, ou radicalizar e fazer uma mudança total. O piso adesivo também pode ser aplicado em box de banheiros, dando uma outra cara no ambiente”, indica.  

 
 

Peças de decoração

Nem sempre é preciso comprar peças de decoração para mudar a cara do ambiente. O arquiteto explica que basta uma readequação de peças para reavivar a casa, seja mudando as almofadas de lugar ou trocando os vasos que estão na sala. “Fazer uso de almofadas também ajuda a dar uma outra cara ao ambiente. Podemos criar ambientes modernos e sérios, assim como podemos deixá-los mais alegres e extravagantes. Com vários tamanhos, estampas e formatos, você pode brincar com sua imaginação e dar o toque que necessita. O mesmo vale para dormitórios, onde se pode abusar de cores e tamanhos. Tecidos estampados também ajudam na aparência, assim como mantas e lençóis”, pontua.  

Plantas

Sensação em grandes ou pequenos ambientes, as plantas têm o poder de mudar tudo e trazer vida para a casa. O melhor é que podem ser compradas em pequenas floriculturas, ajudando o microempresário, ou em redes de supermercados, aproveitando o dia de fazer compras. “O uso de vasos de plantas remete ao aconchego. Para dentro de casa, o ideal são espécies que gostam de sombra e pouco sol. Vale a pena um vaso cerâmico, arranjos pendentes. Uma horta na cozinha também muda a decoração e faz bem para quem está em isolamento”, afirma.  

Iluminação

A cereja do bolo, segundo o arquiteto, está na iluminação da casa. “Se você procura aconchego, utilize sempre iluminação indireta; fazer uso de luzes amarelas também traz essa sensação. Quem pode gastar um pouco mais pode fazer uso de pendentes ou luzes direcionais”, frisa. 

 
 

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...