Terça, 19 de Junho de 2018

COPA DO MUNDO 2018

Fifa lista 5 motivos para justificar favoritismo do Brasil

15 JUN 2018Por DA REDAÇÃO08h:15

O Brasil é um dos favoritos ao título da Copa do Mundo da Rússia de 2018, mas para isso acontecer, foi um longo caminho. Apesar dos cinco títulos mundiais conquistados até agora, a atuação na última edição do torneio, em pleno solo brasileiro, e a má colocação da equipe nas Eliminatórias até a chegada de Tite não davam a segurança e a confiança necessárias para o torcedor verde e amarelo.

Quem disse isso resumidamente foi a Fifa em seu site oficial na última quarta-feira, um dia antes da estreia da Copa do Mundo. A publicação listou as razões pelas quais o Brasil voltou a conquistar bons resultados após a saída de Dunga, que deixou a equipe em sexto colocado nas Eliminatórias para o Mundial, fora da zona da classificação.

Com Tite, a história mudou: depois da anfitriã Rússia, o Brasil foi o primeiro a conquistar uma vaga para a edição de 2018 e, por meio do técnico, a Fifa indicou os cinco principais motivos para a retomada de confiança da Seleção. Confira abaixo:

1 – Relação honesta: o diálogo sempre esteve presente na Era Tite, assim como o senso de justiça – ninguém está acima de ninguém e todos estão sujeitos a críticas.

2 – Porta aberta: desde que assumiu, Tite e sua equipe fizeram viagens pelo Brasil e mundo afora para observar e conversar com jogadores. Além disso, por conta do diálogo proposto desde o início, o comandante deu espaço para que cada jogador dissesse em qual posição se destaca mais.

3 – Unidade: falar é uma coisa, fazer é outra, mas Tite transformou a Seleção e restaurou cada posição, sem contar dos jogadores habilidosos que fazem parte do plantel brasileiro – mas a unidade é quem faz a força. Com ou sem Neymar, a equipe é ofensiva e defensiva em igual intensidade.

4 – Decisões corretas: Tite fez escolhas certas ao chamar Gabriel Jesus em sua estreia como técnico, na partida das Eliminatórias, contra o Equador; ao pedir a volta de Casemiro e chamar novamente Thiago Silva e Marcelo.

5 – Base sólida: ao anunciar os 23 convocados para a competição, Tite se mostrou coerente com as decisões tomadas quando foi anunciado técnico do Brasil – dos 23, 15 estavam com ele desde o começo do seu trabalho.

Leia Também